A Relevância Educação Física no Ensino Médio

* Sandra Mara de Siqueira Feles

Resumo: A educação física no ensino médio é uma disciplina de muita relevância, pois promove saúde, bem estar e cidadania. Os alunos do ensino médio sabem da sua importância, porém muitas vezes falta ousadia dos professores ao planejar a estrutura das aulas, muitos jovens que estão no ensino médio estão trabalhando, preocupados em se qualificar para o mercado de trabalho ou se preparando para o vestibular, apesar da educação física ser uma disciplina que os alunos gostam, acaba pecando na credibilidade e consequentemente causa uma certa refusão por parte dos alunos, que fazem parte de uma sociedade que infelizmente tem um pré-conceito sobre a educação física escolar.

As fases da educação física no Brasil

Para compreender o papel da educação física no ensino médio deve-se saber quais as necessidades a educação física respondeu no Brasil em seus diferentes momentos históricos, dessa maneira apresenta-se as diferentes tendências e abordagens pedagógicas as quais a educação física já passou até o momento, resgatando assim a história da educação física no Brasil (GHIRALDELLI, 1998, P.16).

A educação física assim como as outras áreas de conhecimento e atuação humana sofreu mudanças com o passar do tempo e com os avanços do mundo contemporâneo, a partir do século XIX e início do século XX a educação física passou a ser defendida como uma necessidade para os povos civilizados, a introdução da educação física nas escolas brasileiras ocorreu a partir do ano de 1851, através da reforma Couto Ferraz, porém somente em 1920 a educação física foi sendo introduzida nos currículos das escolas em vários estados do pais (CASTELLANI, 1994, p. 11).

A maneira com que a educação física se apresenta passou por várias fases e adaptações acompanhando as necessidades da sociedade brasileira, até chegar as características que apresenta atualmente. Dentre as tendências que a educação física apresentou durante a história existem a higienista, militarista, pedagogicista, competitivista e educação física popular. A tendência higienista deu-se até 1930 tinha como principais características a valorização do higiene e saúde, essa fase foi influenciada pela medicina. A tendência militarista ocorreu de 1930 a 1945 e tinha caráter militar, onde a educação física tinha um público alvo, esse público eram homens, jovens e saudáveis. A tendência pedagogista ocorreu entre 1945 a 1964 e tinha como principal característica uma educação física renovadora, já que o brasil estava passando pelo fim do regime militar, a educação física passou a ser vista por vários profissionais e por uma parte da sociedade brasileira como uma aliada da cidadania, acolhedora, desmembrando-se do caráter militar trazendo para a educação física conteúdos mais abertos, como esportes e ginástica, nas escolas incluindo todos os alunos, porém não foi tudo calmo, os militares não eram de acordo com essas mudanças. A tendência competitivista deu-se entre 1964 a 1985 quando os esportes e a competição estavam em alta, a principal característica dessa fase era treinamento de equipes de alto padrão, na escola fazia-se uma seleção dos melhores atletas e excluía-se quem não tinha habilidades (FERREIRA, 2013).

Por fim a partir do ano de 1985 a educação física passou a viver a tendência popular, está é a fase pela qual a educação física passa na atualidade, porém, nenhuma das outras tendências foi excluída totalmente, a educação física de hoje em dia é o resultado de várias influencias e características de todas as tendências que a história aponta, por mais que essas características passem despercebidas, por mais que não foram justas o tempo todo, elas fazem parte da história da educação física, hoje em dia não se tem a intenção de treinar e preparar soldados e nem o compromisso de formar atletas nas escolas, porém se treina de maneira séria e ensina-se a disciplina, mas também ensina-se cooperação, respeito, cidadania, orienta-se sobre ter um estilo de vida saudável, alimentação saudável, exercícios físicos, livre de drogas e sobre aproveitar o tempo de lazer, incentiva-se a prática de recreação, ginástica, esportes, cultura, cidadania, a educação física saiu da escola e está aberta a sociedade, aberta a todos e a todas as idades (GONÇALVES, 1997, p.135).

Apesar de toda a evolução, não se pode negar a crise pela qual a educação física vem passando, passou até ser questionada seu papel na educação básica, passou a ser cogitada não ter sua obrigatoriedade no currículo da educação básica, reduziu-se os períodos, na educação infantil é trabalhada mascarada e muitas vezes pelos próprios professores regentes, e não por professores de educação física, no ensino fundamental é bem aceita, porém no ensino médio questiona-se sua relevância (PATRICIO, 2003).

A educação física é uma área que vem crescendo e se destacando, mas que não conseguiu se livrar totalmente da crise, existem por um lado profissionais cheios de vontade e criatividade, que estão dispostos a elevar a educação física a um patamar bem mais alto, que apresentam para a sociedade uma educação física inovadora, cheia de objetivos e que promove o bem estar do ser humano, a saúde, integração, cidadania, tolerância e respeito. E por outro lado uma educação física que ainda não sabe explicar qual a sua identidade, que conta com profissionais que chegam na escola e só “rolam a bola”, recebendo assim uma visão obscura da sociedade, que levantam questionamentos do tipo: Qual o papel da educação física no ensino médio? A educação física no ensino médio é realmente necessária? (GOMES, 2014).

O papel da educação física no ensino médio para os adolescentes

O papel da educação física no ensino médio vem sendo um grande alvo de estudo para pesquisadores na área de ciências humanas, novas propostas de mudanças na Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, como a obrigatoriedade da disciplina, nos fazem refletir sobre o real sentido da educação física no ensino médio e quais os benefícios para os alunos (LDB n° 9394/96, 2007, p.81).

Segundo os Parâmetros Curriculares Nacionais para Ensino Médio, PCNS a finalidade do ensino médio é estabilizar e aprofundar os conhecimentos adquiridos no ensino fundamental, a educação é uma imensa escadaria composta por degraus, os quais necessitamos subir um de cada vez para chegar ao topo, transferindo essa metáfora para a vida escolar, fica claro que o ensino médio não é o último degrau, mas é aonde atingimos maturidade e aprofundamos os conhecimentos (PCNS ENSINO MÉDIO, p.33).

No ensino médio muitos adolescentes estão se preparando para ingressar na universidade, então não estão muito preocupados com a educação física, muitos trabalham o dia inteiro e não tem disposição para participar das aulas práticas, por outro lado é na adolescência que os alunos estão passando por inúmeras mudanças tanto morfológicas, como psicológicas, que modificam seu papel diante do mundo em que vivem, é papel da educação física ajudar os adolescentes a compreender essa fase. Segundo Freire (2003), no livro educação como prática corporal a educação física tem possibilidades de educar desenvolvendo a consciência e a autonomia, integrando o corpo no projeto educacional, para que os alunos possam se compreender como indivíduos e como cidadãos (FREIRE, 2003, P­­.35).

Os professores de educação física tem a missão de educar o cidadão, formar seres críticos capazes de formar sua própria opinião, capazes principalmente de se perceber no meio em que vivem e de perceber o outro, segundo os parâmetros curriculares nacionais para ensino médio PCNS o nosso corpo é o nosso meio de integração com a sociedade, é através do corpo que sentimos, ouvimos, nos comunicamos com o mundo exterior, então é papel da educação física educar o corpo, mas não em um sentido de dar ordens, mas sim de ensinar o aluno conhecer seu corpo e reconhecer-se dentro de uma sociedade (PCNS ENSINO MÉDIO, p.160).

A educação física do sex XXI é uma educação física muito preocupada com a saúde e com o bem estar social, então tem papel fundamental no ensino médio em incentivar a prática de atividades físicas, o incentivo à utilização do tempo livre com atividades recreativas, o incentivo em criar hábitos saudáveis e um estilo de vida mais saudável e principalmente levar esse estilo de vida saudável para além da escolaridade (PCNS ENSINO MÉDIO, p. 35).

Os conteúdos que a educação física aborda no ensino médio são mais voltados aos esportes e a valorização da saúde e atividades recreativas, o que é muito importante para os alunos no ensino médio, pois de acordo com Pereira(1994) e Neto (1997) é nas aulas de educação física que muitos alunos devido ao seu contexto social, tem a única possibilidade de praticar alguma atividade física (PEREIRA, 1994, P.53; NETO 1997, P.64).

Na adolescência muitos alunos trabalham e não disponibilizam de tempo ou de locais adequados fora da escola para a prática, outro fator que impede os adolescentes de praticarem atividades físicas fora da escola é a modificação que a sociedade moderna sofreu e as tecnologias. Tendo os alunos a sua única oportunidade da prática da cultura corporal em aulas de educação física na escola no ensino médio, cabe aos professores incentivar essa prática, para que não se perca quando o aluno deixar a escola (CHICATI, 2000).

Mas para que a educação física se encaixe no seu papel é preciso que os professores saibam seus objetivos e utilizem meios para proporcionar uma educação física cheia de significados, os professores devem utilizar metodologias diversificadas como por exemplo abordagem e discussão sobre temas transversais e atuais, vídeos, trabalhos interdisciplinares, e assim desenvolver um processo educativo de qualidade, dessa maneira fazendo com que os alunos saibam resolver problemas dentro das aulas, tornando as aulas de educação física menos cansativas e mais atraentes, proporcionando para os alunos, não somente atividades de movimento ou gesto esportivo, mas desenvolvendo também aspectos cognitivos e sócias (ZAGO, 2008).

Porém, apesar de que muitos professores saibam os objetivos da educação física, busquem diversas propostas pedagógicas para trabalhar os diversos conteúdos que a educação física apresenta no ensino médio, estejam dispostos a formar seres humanos capazes de pensar e cidadãos que saiba, seus deveres e seus direitos e que saibam vivem em comunidade, como em qualquer outra profissão voltada para as ciências humanas, ou qualquer outra área de trabalho os professores encontram algumas dificuldades e problemas em sua jornada no ensino médio, problemas estes que devem ser identificados e combatidos da melhor maneira possível, para que a educação física continue sempre em movimento e em desenvolvimento, buscando sempre uma melhor qualidade de ensino para os Brasileiros ( FRANCHIN, 2005).

Ensino médio: Os desafios encontrados pelos professores de Educação Física

A educação física está passando por uma crise, que começou nos anos oitenta e até hoje não foi resolvida, muitas pessoas se questionam do porquê da educação física no ensino médio? De quais os conteúdos e objetivos da educação física no ensino médio? (FERREIRA, 2013).

Muitas vezes os próprios alunos praticam as aulas e não sabem o porquê, fazem porque deve ser feito e isso causa entre os alunos uma certa desmotivação e muitas vezes os próprios professores não sabem explicar, isso porque a educação física está passando por uma crise de identidade, a educação física passa por essa e o motivo é encontrado dentro da sua própria história, por exemplo primeiramente a educação física foi criada para valorização da saúde, mais tarde para formar soldados, e hoje em dia? A educação física tem o propósito de formar quem? Ou o que exatamente? Por ter passado por tantas fases e objetivos diferentes, hoje a educação física não tem um currículo definido para o ensino médio, então os professores ministram suas aulas conforme suas concepções (PATRÍCIO, 2003).

Sem contar que a educação física é pouco valorizada, até mesmo pelos outros professores e pelo próprio governo, escolas e secretárias de educação que segundo Rose Marilda Robles Patrício, as escolas e secretárias de educação quase não indicam livros de educação física para os alunos, assim como indicam livros de português e matemática. Também segundo Fábio Brandolin os professores de educação física muitas vezes não recebe apoio nem da própria escola e frequentemente ficam de fora de reuniões e concelho de classe, os próprios alunos não consideram os conteúdos importantes para sua futura vida profissional e as escolas disponibilizam de pouca ou nenhuma estrutura física e materiais para o desenvolvimento das aulas de educação física (PATRÍCIO2003; BRANDOLIN2008).

Outro motivo que pode vir a ser uma dificuldade encontrada pelos professores é justamente a desmotivação dos alunos que no ensino médio estão preocupados em passar no vestibular, prova essa que não entram conteúdos da educação física, a preocupação dos alunos do ensino médio são com as disciplinas mais complexas, alguns alunos acabam perdendo o interesse na educação física no ensino médio (SILVA, 2010).

As crianças e os adolescentes estão parando de praticar exercícios físicos, isso é um fato visível, não se vê mais crianças e adolescentes na rua, brincando, jogando ou praticando algum tipo de atividade física, isso reflete na mídia também, os motivos desse declínio da atividade física habitual são vários, a falta de espaço de lazer, medo da violência e o grande avanço tecnológico, fatores que antes eram notados apenas em grandes centros, hoje já influenciam cidades pequenas. Esses fatores que impedem as pessoas de praticar algum exercício físico, acaba acomodando grande parte da população, causando um quadro de sedentarismo generalizado.

Educação física no ensino médio e a diferença entre as aulas diurnas e noturnas

Sabemos que no Brasil os jovens começam a trabalhar muito cedo, para ajudar a família e demais outros motivos, a maioria dos jovens que trabalham durante o dia cursam o ensino médio durante a noite, a questão é será que existe alguma diferença na educação desses jovens? Será que os que estudam à noite tem as mesmas possibilidades de aprendizagem dos que os jovens que estudam durante o dia? (BANRI,2003).

A educação física sofreu várias mudanças na lei, uma delas que consta na LDB é que a educação física é obrigatória no ensino médio. Porém no ensino médio noturno é facultativa, e pode ser feita no turno inverso, muitas escolas brasileiras aderiram essa idéia, o que dificulta que os alunos do ensino médio que estudam no turno da noite participem das aulas de educação física, como explica a autora Barni (2003) pois provavelmente no turno inverso os alunos estão trabalhando, já que a maior parte dos jovens que cursam o ensino médio noturno estão no mercado de trabalho, outra situação é que os espaços para a prática no turno inverso são limitados, já que esses espaços estão sendo ocupados pelas turmas do turno diurno (BANRI,2003).

Então por estarem trabalhando durante o dia os alunos que estudam no turno da noite não podem comparecer as aulas de educação física no turno inverso o que gera um aumento no número de alunos dispensados da disciplina de educação física, dessa maneira esses jovens são privados das vivências da prática da educação física nesta fase do seu desenvolvimento. Todavia, os jovens que freqüentam a escola durante o dia, devem ter aulas de educação física obrigatoriamente, esses jovens tem mais possibilidades de vivenciar a prática da disciplina do que os jovens que estudam no turno da noite, desfrutam dos diversos conteúdos e conhecimentos, bem como espaços físicos onde acontecem as aulas. Então os jovens freqüentam ensino médio noturno e que estudam em escolas onde a educação física se torna facultativa, acabam não aproveitando tanto a disciplina (DARIDO, 2009).

Educação física no ensino médio, uma disciplina interessante?

A pesar de existirem diversos fatores que comprovam que a educação física no ensino médio não é uma disciplina a qual desperta o interesse dos alunos, algumas pesquisas apontam que a educação física está entre as disciplinas favoritas dos alunos, mas será que os alunos que estão no ensino médio consideram as aulas de educação física interessante e importante? No senso comum, existe um entendimento errado da educação física, que considera as aulas um momento de brincar, relaxar, jogar bola, sem que os alunos passem por nenhum processo pedagógico e que não provoca no aluno uma reflexão maior. As pessoas tem essa visão da educação física, por vários fatos, dentre eles fatores históricos, mas o que mais chama atenção para o ponto onde queremos chegar é que vários professores trabalham de maneira indesejada, aulas repetitivas e sem planejamento o que leva os alunos do ensino médio a ficarem desmotivados com as aulas de educação física, não demonstrando interesse na disciplina (MOIA, 2007).

Outro motivo que causa desmotivação e desinteresse pelas aulas de educação física nos alunos do ensino médio é que eles estão mais preocupados com o vestibular nessa fase da vida escolar, então se interessam nas disciplinas que julgam mais importantes para conseguirem obter êxito na prova. Os alunos do ensino médio gostam da educação física, mas não a consideram importante, por não verem um significado nas aulas de educação física, eles vêem as aulas como obrigação e diversão, o que pode justificar o porquê dos alunos não acharem a educação física importante é a falta da contextualização dos conteúdos transmitidos (FREIRE, 2007).