A Importância do ato de brincar

Brincar, segundo o dicionário Aurélio (2003), é “divertir-se, recrear-se, entreter-se, distrair-se, folgar”, também pode ser “entreter-se com jogos infantis”, ou seja, brincar é algo muito presente nas nossas vidas, ou pelo menos deveria ser. A brincadeira é uma importante forma de comunicação da criança, é uma das formas mais comuns do comportamento humano, principalmente na infância. Por meio da brincadeira a criança reproduz seu cotidiano. Na escola, brincando a criança tem a oportunidade de estar com outras crianças, de entender as diferenças e aprender a socializar-se por meio da brincadeira. Vygotsky, um dos maiores representantes da psicologia histórico-cultural, afirmava que o sujeito se constitui ao se relacionar com os outros em atividades “caracteristicamente humanas”. A brincadeira infantil, nesse sentido, é uma maneira de a criança se expressar e formar sentidos sobre o mundo. Por meio da brincadeira e de atividades lúdicas, a criança atua simbolicamente nas diferentes situações vividas por ela, elaborando conhecimentos, significados e sentimentos, basicamente vai compreendendo como funcionam as coisas no mundo.

Brincar é essencial para o desenvolvimento integral do ser humano, quando a criança brinca ela tem a possibilidade de compartilhar, de construir regras e combinados, de experiências a partir do coletivo, de se colocar no lugar do outro. Ela resolve alguns conflitos, levanta hipóteses e compreende pontos de vistas diferentes. Porém as famílias em sua grande maioria não compreendem o brincar como peça fundamental ao desenvolvimento do ser humano, alguns consideram os trabalhos escolares mais importantes do que o brincar.

POR GIANDRA DORNELES DE MORAES
* Formanda do curso de Pedagogia, da Faculdade de Educação da Universidade de Passo Fundo.