Testemunha no Caso Bernardo é ouvida em Soledade

A audiência está acontecendo nesta quarta-feira, 14/9, no Fórum local, e faz parte de uma série de oitivas que estão sendo realizadas por meio de carta precatória

Por Lucas Bicudo em 17/09/2014

   

(Foto: Algemiro Junior / Rádio Soledade AM)
Testemunha no Caso Bernardo é ouvida em Soledade

Uma testemunha envolvida no processo criminal que apura a morte de Bernardo Uglione Boldrini está sendo ouvida no Fórum de Soledade nesta quarta-feira, 17 de setembro. A audiência iniciou por volta das 14h e é presidida pela juíza da Vara Criminal, Karen Luise Vilanova Batista de Souza Pinheiro.

A depoente é esposa de um delegado de polícia e está sendo ouvida em razão de ter sido colega de Graciele Ugulini, madrasta de Bernardo. Esta audiência faz parte de uma série de oitivas que estão sendo realizadas por meio de carta precatória (fora da Comarca de Três Passos), que já ocorreram nos municípios de Coronel Bicaco, Tenente Portela, Rodeio Bonito, Frederico Westphalen e Santo Ângelo. Hoje está acontecendo em Soledade e no dia 24/9, será em Santa Maria.

Inquiridas todas as testemunhas arroladas pela acusação, serão aprazadas as audiências para ouvir aquelas indicadas pelas defesas dos réus. Ao todo, 77 pessoas foram incluídas como testemunhas, sendo 25 pelo Ministério Público, autor da ação, e 52 pelas defesas dos quatro acusados.

Relembre o caso
Bernardo Uglioni Boldrini, de 11 anos, desapareceu em 4/4, em Três Passos. Seu corpo foi encontrado na noite de 14 do mesmo mês, em Frederico Westphalen, dentro de um saco plástico e enterrado às margens de um rio. Edelvânia Wirganovicz, amiga da madrasta Graciele Ugulini, admitiu o crime e apontou o local onde a criança foi enterrada.

O pai de Bernardo, Leandro Boldrini, a madrasta, Graciele Ugulini, e os irmãos Edelvânia Wirganovicz e Evandro Wirganovicz foram denunciados pelo Ministério Público por homicídio triplamente qualificado, ocultação de cadáver e falsidade ideológica. A denúncia foi aceita pelo Juiz de Direito Marcos Luis Agostini em 16/5. Os réus estão presos.

   
O Portal ClicSoledade não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

Publicidade