Campanha Eleições Limpas é desenvolvida pela CEJA de Soledade

A iniciativa busca conscientizar os eleitores sobre a importância das eleições gerais de 2014 e coibir práticas antidemocráticas

Por Lucas Bicudo em 02/10/2014

   

(Foto: Divulgação / ClicSoledade)
Campanha Eleições Limpas é desenvolvida pela CEJA de Soledade

Os membros da Comissão Especial do Jovem Advogado (CEJA) da OAB, Subseção de Soledade, estão engajados na campanha “Eleições Limpas”, encampada pela Ordem nacional, em conjunto com a CNBB. Tendo como lema “Voto não tem preço, tem consequência”, a iniciativa busca conscientizar os eleitores sobre a importância das eleições gerais de 2014, coibir práticas antidemocráticas, a corrupção eleitoral, a compra de votos e o abuso de poder político e econômico.

Em Soledade, o trabalho vem sendo desenvolvido por meio das redes sociais, principalmente. “Estamos postando o modelo da cola para que a pessoa possa guardar e posteriormente cobrar de seu candidato as ações. Também os colegas advogados estão atuando como fiscais, onde qualquer situação irregular, eles comunicam para que as providencias sejam tomadas”, afirmou Felipe Borges Oliveira, presidente da CEJA local.

Ele destaca que uma das frentes de trabalho da campanha é pela memória do voto, onde está sendo distribuída e publicada a imagem de uma cola, para que o eleitor anote o nome e número de seus candidatos. “O objetivo é que ele guarde este documento para que recorde em quem votou e também possa cobrar os compromissos que foram assumidos durante a campanha eleitoral”, explicou.

Felipe enfatizou que desde o dia 16 de julho, está em funcionamento uma ouvidoria exclusiva para as eleições. “As pessoas podem esclarecer dúvidas, fazer denúncias sobre algum ato ilícito referente ao pleito. O mecanismo para fazê-la é por meio do site da OAB/RS ou da CFOAB”, informou o presidente.

   
O Portal ClicSoledade não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

Publicidade