CEJA promoveu Campanha de Natal em Soledade

A iniciativa contemplou aproximadamente 250 crianças carentes do município, abrangendo diferentes bairros

Por Lucas Bicudo em 19/12/2014

   

(Foto: Silvio Souza / ClicSoledade)
CEJA promoveu Campanha de Natal em Soledade

A Comissão Especial do Jovem Advogado (CEJA), com apoio da diretoria da OAB, Subseção de Soledade, promoveram mais uma edição da Campanha de Natal. Durante a quinta e sexta-feira (18 e 19/12), eles estiveram visitando os bairros Botucaraí (São Bom Jesus e Primavera), Expedicionário, Ipiranga e Fontes.

Acompanhado do Papai Noel, os advogados estiveram distribuindo presentes, cachorro-quente, refrigerante e sacolé. A ação contemplou aproximadamente 250 crianças oriundas de famílias carentes de Soledade, com foco especial aos atendidos pelo programa Primeira Infância Melhor (PIM), com idade entre zero e três anos. “Somente do PIM, alcançamos 102 crianças, porém também presenteamos os demais pequenos que estejam por ali”, destacou Felipe Borges Oliveira, presidente da CEJA.

Para proporcionar que todas as crianças recebessem presentes semelhantes, a diretoria da CEJA solicitou que os advogados colaborassem com uma quantia em dinheiro para que pudessem adquirir os brinquedos.

O presidente agradece a todos que colaboraram com a iniciativa. “Em nome da CEJA, nosso muito obrigado aos colegas e colaboradores que aderiram a campanha Natal Solidário da OAB/RS Subseção de Soledade. Sempre lembrando que embora no natal floresça o espírito de fraternidade e caridade, esse sentimento de auxílio ao próximo deve ser exercitado diariamente. Assim desejamos um feliz natal e um próspero ano novo a todos sempre lembrando o real sentido das comemorações natalinas”, concluiu Felipe.

natal-oab-2

natal-oab-1

   
O Portal ClicSoledade não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

Publicidade