Entidades debatem futuro da Produção Agrícola

Por Redação em 24/04/2009

   

sim. (Foto: Fernando Rezende)
Entidades debatem futuro da Produção Agrícola

Como será o futuro da produção agrícola gaúcha? Este foi o questionamento feito pelos representantes das principais entidades agrícolas do Estado que se reuniram nessa quinta-feira, 23 de abril, na sede da FAMURS – Federação das Associações de Municípios do Rio Grande do Sul. O encontro teve como principal objetivo debater o atual cenário do setor primário e as perspectivas para a safra de inverno, especialmente do plantio de trigo.

Os possíveis desafios políticos, como investimentos em pesquisa para sanar questões técnicas e superar preços mínimos diferenciados com rentabilidade, estiveram na pauta de discussão. Como alternativas foram sugeridas mudanças na tributação do trigo gaúcho e na logística a fim de reduzir custos, combater a entrada de farinha importada, seguro agrícola e dar sequência ao plano de metas.

Os participantes vão, agora, elaborar um documento com as principais conclusões das federações, sindicatos e cooperativas da área agrícola, a ser entregue ao ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Reinhold Stephanes.

O gerente Administrativo e Financeiro da FAMURS, Antônio Lavall, participou do encontro. Lavall destacou a importância da reunião uma vez que a agricultura é a principal atividade econômica em 90% dos Municípios do RS. – Para a Federação é de suma importância sediar o encontro que envolve diretamente os Municípios que vem sofrendo prejuízos em função da estiagem e também com a redução nos repasses do Fundo de Participação (FPM) – disse Lavall que representou o presidente da FAMURS, Elir Girardi. Ele salientou, ainda, que o encontro deve definir medidas de ajuda aos Municípios.

Para o presidente da Federação das Cooperativas Agropecuárias do RS (FecoAgro/RS), Rui Polidoro Pinto, a quebra na safra de soja, em função da estiagem que atingiu as lavouras, representou uma grande redução de recursos entre soja e milho. - É imprescindível o empenho dos governos municipal, estadual e federal para reverter o desestímulo para o plantio da próxima safra de trigo, que se apresenta como uma alternativa de amenizar a crise – afirmou Polidoro Pinto.

Na reunião, o secretário de Estado da Agricultura, João Carlos Machado, apresentou a situação da agricultura no RS, as ameaças aos produtores locais e os desafios encontrados. Também apresentou alternativas para superar dificuldades na exportação e construir programas para dar liquidez comercial ao trigo gaúcho.

Estiveram presentes o Deputado Federal Luis Carlos Heinze, Deputado Estadual Heitor Schuch e representantes da FecoAgro/RS, Ocergs, FAMURS, Fetag, Farsul, Embrapa Trigo, Conab/RS, Emater/RS, Sindicato Rural de Gravataí, Sindicato Rural de Passo Fundo, Sajers, CCGL, Cotrijuí, Cotripal, Cotrirosa, Cotrijal.

   
O Portal ClicSoledade não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

Publicidade