O que escolher?

Com tantas áreas disponíveis, fica difícil escolher uma que mais esteja de acordo com o que se quer, o primeiro passo é saber que áreas estão disponíveis.

Por Bruno Quevedo em 22/10/2009

   

nao. (Foto: Divulgação)
O que escolher?

Que profissão seguir?

Essa é a pergunta frequente que se ouve quando acabamos de sair da escola. Perguntamos para os pais o que eles acham, para os amigos e no final, são tantas as respostas que, ao invés de ajudar, confundem ainda mais a cabeça.

Alguns dizem que você deve saber qual área do conhecimento seguir, para daí sim, escolher uma “subcategoria”, que é a profissão. Mas afinal, são tantas as áreas do conhecimento humano, como saber exatamente qual delas escolher? Com tantas áreas disponíveis, fica difícil escolher uma que mais esteja de acordo com o que se quer, o primeiro passo é saber que áreas estão disponíveis.

O conhecimento

São inúmeras as áreas do conhecimento humano, a cada ano, novas áreas ou especializações são criadas, reformuladas, reorganizadas, tal como é o conhecimento: a cada segundo se sabe mais sobre o mundo, a natureza, as pessoas.

A classificação das Áreas do Conhecimento tem finalidade eminentemente prática, objetivando proporcionar aos órgãos que atuam em ciência e tecnologia uma maneira ágil e funcional de agregar suas informações. A classificação permite sistematizar informações sobre o desenvolvimento científico e tecnol6gico.

No Brasil, a primeira versão da Tabela surgiu da união conjunta da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul (FAPERGS), da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), da Secretaria Especial de Desenvolvimento Industrial do Ministério do Desenvolvimento Industrial (SDI/MD), da Secretaria de Ensino Superior do Ministério da Educação (Sesu/MEC) e da Secretaria de Industria e Comércio, Ciência e Tecnologia do Estado de São Paulo.

A classificação original das Áreas do Conhecimento apresentou uma hierarquização em quatro níveis, que vão do mais geral aos mais específicos, abrangendo 08 grandes áreas, 76 áreas e 340 subáreas do conhecimento, a saber.

Áreas

1º nível - Grande Área: aglomeração de diversas áreas do conhecimento em virtude da afinidade de seus objetos, métodos cognitivos e recursos instrumentais refletindo contextos sociopolíticos específicos.

2º nível - Área: conjunto de conhecimentos inter-relacionados, coletivamente construído, reunido segundo a natureza do objeto de investigação com finalidades de ensino, pesquisa e aplicações práticas.

3º nível - Subárea: segmentação da área do conhecimento estabelecida em função do objeto de estudo e de procedimentos metodológicos reconhecidos e amplamente utilizados.

4º nível - Especialidade: caracterização temática da atividade de pesquisa e ensino. Uma mesma especialidade pode ser enquadrada em diferentes grandes áreas, áreas e subáreas.

Em 23 de janeiro de 2008 através da Portaria nº 9, a Capes, após a decisão do Conselho Superior em sua 44ª reunião, de 5 de dezembro de 2007, alterou no âmbito da Capes, a configuração original da Tabela, criando a Grande Área Multidisciplinar e, dentro dela as áreas Interdisciplinar, Ensino de Ciências e Matemática, Materiais e Biotecnologia.

Além disso, criou dentro da área Interdisciplinar, as subáreas Meio-Ambiente e Agrárias; Engenharia/Tecnologia/Gestão; Saúde e Biológicas; e Sociais e Humanidades.

Essa decisão foi justificada pela necessidade operacional de para atender a necessidade de organização do processo de avaliação e fomento realizado pela Capes, uma vez que é a partir da configuração da Tabela de Áreas de Conhecimento que são organizadas as Áreas de Avaliação.

SABENDO AS INÚMERAS POSSIBILIDADES QUE ESTÃO DISPONÍVEIS PARA ESCOLHA, TALVEZ SEJA MAIS FÁCIL DEFINIR QUAL É A MELHOR ÁREA A SEGUIR.

NO LINK ABAIXO VOCÊ ENCONTRA A ÚLTIMA LISTA DE ÁREAS DO CONHECIMENTO DISPONIBILIZADA PELO CAPES.


Áreas do Conhecimento - CAPES

Boa escolha!

Fonte: CAPES

   
O Portal ClicSoledade não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

Publicidade