Escola Capistrano de Abreu comemora 60 anos de atividades educacionais

Para celebrar a data, a direção do educandário vai realizar um jantar nesta sexta-feira (7), no Salão da Capela São Judas Tadeu

Por Lucas Bicudo em 07/04/2017

   

(Foto: Gilberto Silva / ClicSoledade)
Escola Capistrano de Abreu comemora 60 anos de atividades educacionais

Denominada Escola da Vila Ipiranga, foi em 1956 que inicia a história da Escola Estadual de Ensino Fundamental Capistrano de Abreu, que completa 60 anos de atividades educacionais. Para celebrar a data, nesta sexta-feira (7), a partir das 20h, realiza um jantar no Salão da Capela São Judas Tadeu.

O valor do cartão é de R$ 15,00 para adultos, crianças com idade entre 4 e 10 anos pagam R$ 8,00. Os convites, que são limitados, podem ser adquiridos com a direção do educandário e com as professoras Lidiane Valendorff ou Gisandra Cemin. “Pedimos que as pessoas se antecipem para garantirem seu lugar, pois temos poucas unidades”, assinalam.

Durante todo o dia os ingressos serão comercializados na escola, e a partir das 19h, no local do evento. O cardápio será massa, galeto e saladas, e durante a solenidade, também será realizada uma homenagem a todas as pessoas que dirigiram o educandário.

Já passaram pela direção da EEEF Capistrano de Abreu: Talitha Ferreira Almeida, Izaltina Ruas Batista, Fausta Domingas M. Gradaschi, Dora Garcez Delduca, Adolar Rodrigues Borges, Carmen Terezinha Borges, Maria Magali Giacomini, Evira Haas, Jussara Ruas Goldoni, Eva Ceni C. de Moraes.

Ainda, Carmelinda Schedler, Indiara Carneiro Pasetti, Saionara Ferreira Dias, Vânia Maria Borges Cardoso Bisinella, Clacir Dileta Schedler Minossi Cardoso, Deise Maria Bortolini e a atual Cristine Portela de Morais.

Histórico
As atividades da escola iniciaram em uma casa particular, de propriedade de Ângelo Zeni, situada na Rua Professor Goulart. A primeira turma foi constituída por 18 alunos, tendo como primeira professora a senhora Dorothy Ferreira Leite.

No dia 7 de março de 1957 foi transferida para um antigo hotel de madeira que pertencia a Adão Loureiro (Leleco), na Rua Osvaldo Vieira, onde passou a se chamar “Escola Reunida da Vila Ipiranga”, época que deixou de ser um educandário municipal e se transformou em escola estadual.

Foi na década de 60 que ganhou o nome de “Grupo Escolar Capistrano de Abreu”, sendo que um ano após a nova denominação, começou a ser construída a sede própria da escola, em estrutura de madeira, na parte alta da Vila São Judas Tadeu. O local possuía três salas de aula, um espaço para a direção e uma cozinha.

Devido a um vendaval, toda a estrutura foi destruída, que foi reconstruída em seguida em alvenaria, no mesmo local onde está até hoje, na Rua Fontoura Xavier, 147, no bairro Ipiranga. Foi em 1986 que passou a denominar-se Escola de 1º Grau Incompleto Capistrano de Abreu. Em 1987 teve sua primeira turma de 5ª série, sendo que 1 ano depois se criou a 6ª série.

Foi neste mesmo ano que houve a autorização para o funcionamento da classe para portadores de necessidades especiais. Em 1989 aconteceu uma nova troca de nome, passando para Escola Estadual de 1º Grau Capistrano de Abreu. Já em 1990 foram criadas as 7ª e 8ª séries, assim como as classes de jardim da infância níveis A e B.

Em 2001 uma nova denominação foi dada ao educandário, passando a se chamar Escola Estadual de Ensino Fundamental Capistrano de Abreu, que permanece até hoje. Em 2013 aconteceu a reforma do ginásio de esportes Ipirangão, além de ser implantado o Programa Mais Educação. Em 2014, o refeitório foi ampliado e equipado e a quadra e teto do Ipirangão reformados.

Agora, em 2017, a EEEF Capistrano de Abreu conta com 302 alunos da Pré-Escola ao 9º ano, tendo um quadro de professores que totaliza 35 profissionais. Também possui 10 funcionários que formam a equipe da instituição, tendo como diretora Cristine Portela de Morais e como vice-diretoras, Genice Fruhauf (manhã) e Lucia Mara Portela (tarde).

   
O Portal ClicSoledade não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

Publicidade