Diferentes assuntos são abordados durante reunião da AMASBI em Soledade

Encontro teve participação da Emater, que trouxe informações sobre programas e ações da entidade

Por Lucas Bicudo em 19/07/2017

   

(Foto: Lucas Bicudo / ClicSoledade)
Diferentes assuntos são abordados durante reunião da AMASBI em Soledade

Os prefeitos que integram a Associação dos Municípios do Alto da Serra do Botucaraí estiveram reunidos na terça-feira, 18/7, em Soledade. O encontro contou a participação da Emater, que trouxe informações sobre programas da entidade, bem como as ações já implementadas nos municípios da região.

Antes de abrir o espaço para a Emater, foram abordados alguns assuntos de interesse da AMASBI. Um deles foi a respeito da renovação dos contratos com o Ipe Saúde, uma vez que existe a intenção de aumento da alíquota para 31,5%.

Paulo Cattaneo, presidente da AMASBI e prefeito de Soledade, salienta que este valor é alto demais. “Não aceitamos e já recorremos a Famurs, que vai marcar uma reunião com a presidência do Instituto para rever este percentual. É preciso encontrar um valor médio, que contemple a todos”, aduziu.

Um questionário foi formulado e será encaminhado aos municípios para saber quais são os percentuais que cada um paga e também se foram notificados sobre o aumento de alíquota. “Queremos ter a situação da região para podermos juntos reivindicar. Conforme informações, são mais de 80 cidades gaúchas em que o Ipe quer aumentar o percentual”, completou.

Outro assunto tratado foi sobre uma reunião que será realizada no dia 25/7, em Porto Alegre, no Tribunal de Contas do Estado. “Os técnicos vão nos atender e tirar as dúvidas que cada um dos prefeitos tiver. É uma oportunidade que conseguimos para que todos possam esclarecer eventuais questionamentos”, considerou Cattaneo.

Na ocasião, o presidente informou que recebeu oficio da Prefeitura de Victor Graeff, demonstrando interesse em integrar a Associação dos Municípios do Alto da Serra do Botucaraí (AMSBI).

Ao conceder espaço para a Emater, a gerente regional, Lucia Souza, fez uma apresentação dos números e dados da Regional de Soledade. “Somos responsáveis por 39 cidades, que foi dividida em 3 microrregiões administrativas, sendo Botucaraí, Vale do Rio Pardo e Centro Serra”, explicou.

Falando especificamente da Micro 1, que contempla 15 municípios do Botucaraí, disse que diferentes ações já foram desenvolvidas e muitas outras estão planejadas para acontecer. “Para 2017, por exemplo, temos algumas atividades prioritárias, como segurança e soberania alimentar, solos, bovinocultura de leite, agroindústria, acesso a políticas públicas, entre outros”, citou.

Clair Kuhn, presidente da Emater/Ascar, participou do evento, ocasião em que apresentou o programa de Gestão Sustentável da Agricultura Familiar. “Nosso objetivo é promover a gestão e a adequação socioeconômica e ambiental das propriedades rurais familiares gaúchas”, salientou.

Na Regional de Soledade já foram sensibilizadas 789 famílias e elaborados 395 planos de gestão. “Agora para 2017, segundo informações que a gerencia passou, o propósito é sensibilizar 910 familias e elaborar 455 planos, além da implantação de 78 Unidades de Referência Tecnológica (URT)”, informou Kuhn.

Como resultados, se espera aumentar a renda agrícola em pelo menos 20% em 4 anos; aumento de áreas com práticas conservacionistas em pelo menos 10%; acesso a bens, serviços e políticas públicas; produção de pelo menos dez produtos para autoconsumo no estabelecimento.

Por fim, o extensionista rural Roger Terra Moraes, da Emater de Soledade, fez a apresentação de um case de sucesso do programa Conservar para produzir melhor. “Fomos procurados e implantamos o programa, com desafio de melhorar o manejo do solo e água para garantir segurança e soberania alimentar, assegurar sustentabilidade das safras futuras e gerar maior renda ao produtor. Já conseguimos obter excelentes resultados”, concluiu.

   
O Portal ClicSoledade não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

Publicidade