Tamanhos de roupa vão ser padronizados

As confecções vão escolher quantas e quais medidas vão para etiqueta, mas duas são consideradas essenciais: altura e largura do tórax.

Por Redação em 14/11/2009

   

nao. (Foto: )

A dificuldade de encontrar uma roupa que obedeça a todas as medidas das pessoas está com os dias contados. Quem explica é a repórter Narrimann Sible.

Na hora de comprar roupa, o consumidor fica confuso.

“Não é padronizado. Cada loja é um número. Você chega na loja achando que vai vestir 40 e fica muito apertado, aí vai para o 42”, comenta uma consumidora.

“Você vai e veste umas três ou quatro. Não serve, a gente fica cansado e vai embora”, diz a professora Zulmira Ferreira.

Os fabricantes explicam: o padrão de numeração criado em 1995 teve que passar por adaptações.

“Foi um aumento em geral, eu falo que foi desde busto até quadris. A gente sente isto muito também no infantil”, contou a dona de confecção, Kátia Ignácio.

“No infantil, isso representou, praticamente, dois números. Então, as crianças, felizmente, estão mais fortes, mais altas”, explicou a Maria Adelina Pereira, da Associação Brasileira de Normas Técnicas.

Guilherme, de 11 anos, sabe o que é isso. A camisa indicada para 12 anos não cabe. “Eu não consigo por meu braço pra trás, nem cruzar o braço. Está muito justo”, disse Guilherme Pacheco.

“Todo mundo que dá presente para ele erra, porque a gente fala a idade e vem com tamanho errado”, contou a avó de Guilherme.

Tantas trocas que as fábricas de moda infantil pediram uma nova padronagem com urgência. A ABNT, Associação Brasileira de Normas Técnicas, se baseou na medida de clientes das confecções, na tabela de crescimento usado pelos pediatras e com a orientação de escolas de modelagem, como o Senai, definiu 14 tamanhos: de recém-nascidos até adolescentes, de acordo com as medidas de 24 partes do corpo.

As confecções vão poder escolher quantas e quais medidas vão para etiqueta, mas duas são consideradas essenciais. A primeira, é a altura das crianças pra quem a roupa foi feita. Essa deverá estar indicada em todas as peças. A segunda, no caso de camisas e casacos, é o quanto deve ter na fita métrica o contorno do tórax. Para calças, saias e bermudas é a medida da cintura.

“São duas as medidas básicas que temos na confecção”, disse a costureira Brigida Lopes Ferreira.

A coleção de inverno do ano que vem já deverá chegar às lojas com etiquetas seguindo o novo padrão. Cabines com leitura computadorizada já estão tirando as medidas dos adultos. A mudança nas etiquetas ainda não tem data, mas só de saber que pode melhorar: “Ai, vai ficar bom demais”, disse uma compradora.

JN - g1.com

   
O Portal ClicSoledade não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

Publicidade