Castelinho da Praça recebe nome de Acadêmica Remi Morais de Oliveira

Ato solene aconteceu no final da tarde de sábado, 16/12, com a presença de autoridades, familiares e amigos da homenageada

Por Lucas Oliveira Bicudo em 18/12/2017

   

(Foto: Lucas Bicudo / ClicSoledade)
Castelinho da Praça recebe nome de Acadêmica Remi Morais de Oliveira

Por sugestão da Academia Soledadense de Letras (ASL), aprovada por unanimidade pela Câmara de Vereadores e tornada lei pelo executivo, o Castelinho da Praça agora chama-se Espaço Cultural Acadêmica Remi Morais de Oliveira. O ato solene aconteceu no final da tarde de sábado, 16/12, com a presença de autoridades, familiares e amigos da homenageada.

O local é utilizado pela ASL há três anos, por meio de um termo de cessão de uso. Por sua forte ligação e atuação na área da educação, foi sugerido dar ao espaço o nome da professora, que faleceu no dia 30 de outubro de 2016 vítima de câncer de mama, após lutar contra a doença por 9 anos.

Beatriz Chini Eifert, presidente da Academia Soledadense de Letras, lembrou que Remi tinha um comprometimento incondicional a causa da educação. “Sua trajetória de vida foi marcada pela harmonia, onde possuía uma alegria contagiante e deixou um legado de luta e resistência. Agora este espaço, que sempre irradiou energia, ficará selado com seu nome”, afirmou.

Em nome da família, o filho Rodrigo Moraes de Oliveira agradeceu a lembrança de sua mãe. “Ela foi muito homenageada em vida e agora neste momento também. Somos gratos ao reconhecimento que a comunidade presta a ela, uma pessoa apaixonada pela educação. Por certo ela continuará ajudando e trabalhando com a educação com este espaço”, aduziu.

Representando o legislativo soledadense, a vereador Ida Walendorff parabenizou a Academia Soledadense de Letras pela indicação. “É uma pessoa que deixou seu legado, que deu sua contribuição para comunidade, especialmente como educadora. Com certeza é uma homenagem muito merecida”, pontuou.

O prefeito Paulo Cattaneo recordou que Remi exerceu muitas funções na educação e cultura, entre elas, como Secretária Municipal de Educação. “Sempre muito dedicada, especialmente no Centro Cultural, com a implementação das oficinas. Por certo é uma justa homenagem e deixou sua marca, tanto na vida profissional como pessoal”, concluiu.

Remi Morais de Oliveira nasceu em 17 de abril de 1946, na comunidade de Passo dos Ladrões, interior de Soledade. Filha de Romeu Borges de Morais e Alda de Souza Morais, tinha como irmãos Marí, Antônio Paulo, Marlene e Luiz Carlos. Casou com Paulo de Assis Oliveira em 1963 e teve seis filhos: Paulo Aladim, Giovana, Rodrigo, Marcelo, Girlane e Alan.

Profissionalmente, iniciou a vida escolar na Escola Maurício Cardoso e saiu formada como professora primária. Fez graduação em Estudos Sociais e História pela UPF e pós-graduação em Folclore pela Faculdade Palestrina, em Porto Alegre. Também se qualificou em História do Brasil e em Fundamentos Metodológicos de Comunicação e Expressão, Estudos Sociais, Ciências e Matemática pela UPF.

Exerceu inúmeras funções voltadas à educação, entre elas, professora de Ensino Fundamental e professora da UPF, bem como foi diretora do Colégio Medianeira/Garra. Também exerceu a função de Secretária Municipal de Educação e Cultura em Ibirapuitã, Mormaço e Soledade, bem como foi assessora na Comissão de Educação na Assembleia Legislativa do RS.

Na área política, também foi presidente de partido. Remi recebeu destaque em inúmeros eventos, entre eles, homenagem do Núcleo de Cavalarianas Paladinas, de Soledade, e o Troféu Ana Terra, da Coordenadoria Estadual da Mulher, do Governo do Estado. Foi sócia-fundadora da Academia Soledadense de Letras, onde foi sócia-fundadora e ocupava a cadeira nº 24, que tinha como patrono Jorge Augusto de Paula.

   
O Portal ClicSoledade não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

Publicidade