Escolas estaduais de Soledade e Barros Cassal receberão obras emergenciais

A maioria das obras é em caráter emergencial para conserto de danos causados pelos temporais no fim do ano passado. O prazo para conclusão é março.

Por Redação em 06/02/2018

   

(Foto: Divulgação / Palácio Piratini)
Escolas estaduais de Soledade e Barros Cassal receberão obras emergenciais

As escolas São Francisco de Assis e Capistrano de Abreu, de Soledade, e a escola Orvalino Saldanha, de Barros Cassal, estão entre os 80 educandários estaduais de 57 municípios que receberão obras de melhoria. O vice-governador José Paulo Cairoli assinou a ordem de início das obras nesta segunda-feira, 05/02, em cerimônia no Palácio Piratini.

A maioria é de caráter emergencial para consertar os estragos causados pelos temporais do segundo semestre de 2017. O investimento total é de R$ 11.624.992,00. Os recursos são divididos entre o Banco Internacional para Reconstrução e Desenvolvimento (Bird) - R$ 6.693.064,00 - e o governo do Estado - R$ 4.985.928,00.

BARROS CASSAL: Na escola Orvalino Saldanha serão investidos R$ 67.970,43 para obra de reforma dos prédios 1 e 2 e da passarela.

SOLEDADE: Na escola São Francisco será feira a reforma da cobertura, com o valor total de R$ 89.147,50. Já na escola Capistrano de Abreu será feita a reforma do piso do pátio, cozinha, refeitório e a construção da central de gás, perfazendo um investimento total de R$ 140.551,16.

Cairoli representou o governador José Ivo Sartori, que cumpre agenda oficial em Brasília. O vice-governador falou de algumas prioridades do governo. “Nessa caminhada de mudanças, nosso esforço é preservar o que é essencial. E a Educação é essencial. Nosso esforço é para cumprir o nosso dever constitucional, destinando dinheiro do caixa único para a Educação. Estamos dando qualidade para nossos estudantes e pensando nas próximas gerações”, afirmou.

O secretário de Obras, Saneamento e Habitação, Fabiano Pereira, disse que, com a ordem de início, as obras devem ficar dentro do prazo, até março. “A maioria dos estragos aconteceu em outubro, com ventos e granizos. Muitas escolas foram destelhadas e ficaram com a estrutura comprometida, sem cobertura, sem muro. Como são obras emergenciais, houve a dispensa de licitação. O critério foi o menor orçamento apresentado pelas empresas. Tem serviços que custam entre R$ 20 mil e R$ 1 milhão, varia muito”, explicou.

Segundo o secretário da Educação, Ronald Krummenauer, mais de 33 mil alunos vão ser diretamente beneficiados. Ele explicou que serão 81 obras em 80 escolas. Dessas, 60 são emergenciais e serão pagas pelo Estado. O restante, que o secretário classificou como reformas programadas, será financiado com verba do Bird.

As 57 cidades beneficiadas são: Agudo, Alecrim, Alegria, Arroio do Meio, Balneário Pinhal, Barros Cassal, Cachoeira do Sul, Cachoeirinha, Canguçu, Canoas, Capão do Cipó, Carazinho, Caxias do Sul, Colinas, Condor, Cruz Alta, Derrubadas, Dezesseis de Novembro, Erebango, Ernestina, Esteio, Gravataí, Guaíba, Horizontina, Independência, Jacuizinho, Joia, Minas do Leão, Muliterno, Nova Esperança do Sul, Nova Santa Rita, Novo Hamburgo, Panambi, Passo Fundo, Porto Alegre, Rio Grande, Roca Sales, Ronda Alta, Salto do Jacuí, Santa Bárbara do Sul, Santa Cecília do Sul, Santa Cruz do Sul, Santa Maria, Santa Rosa, Santo Antônio da Patrulha, Santo Cristo, São Borja, São Leopoldo, Sapucaia do Sul, Sério, Sertão, Soledade, Tapejara, Tupanciretã, Uruguaiana, Vacaria e Vale do Sol.

   
O Portal ClicSoledade não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

Publicidade