APAE de Soledade completa 38 anos de atividades no município

Para celebrar a data, alunos, direção, professores, equipe técnica e funcionários realizaram uma confraternização

Por Lucas Oliveira Bicudo em 27/04/2018

   

(Foto: Lucas Bicudo / ClicSoledade)
APAE de Soledade completa 38 anos de atividades no município

A Escola de Educação Especial Luz e Liberdade – APAE de Soledade completou 38 anos de atividades. A data, que é comemorada no dia 26 de abril, foi celebrada pelos alunos, direção, professores, equipe técnica e funcionários, em uma confraternização realizada nas dependências do educandário.

A história começa em 1980, quando o município ganha um espaço para atender crianças e adolescentes com deficiência intelectual e múltipla. O desejo de um grupo de pai, que teve como idealizador o médico Deodoro Tatim, foi então atendido e perdura até hoje, oferecendo um serviço qualificado e diferenciado, levando em conta a característica de cada um.

Atualmente são 132 alunos que recebem atendimento em três áreas: educação especializada, saúde e assistência social. A escola dispõe de uma equipe técnica e professores capacitados, que tem como missão conduzir as ações de modo a sensibilizar para o respeito as diferenças, através de uma educação crítica, transformadora e inclusiva.

No total, são 32 profissionais que atendem a uma demanda diária. Conta com atendimento de médico psiquiatra, fonoaudiólogo, fisioterapeutas, assistentes sociais, psicólogos, terapeuta ocupacional, orientador educacional e professores especialistas. Em parceria com a Secretaria de Saúde, também dispõe de dentista e médico clinico geral.

A diretora Camila Brum de Azambuja Dambrós destaca que, para oferecer suporte ao quadro técnico, também são desenvolvidos projetos e oficinas. “São atividades de apoio, objetivando a integração e socialização, não só dos alunos mas daqueles pais que permanecem na escola durante o atendimento de seus filhos”, salientou.

O presidente Zaluar Pedro assinala que a história da APAE de Soledade é coroada de conquistas. “Muitas coisas foram feitas ao longo deste tempo, sempre contando com a ajuda da comunidade, de entidades, instituições e judiciário, peças fundamentais para efetivação das ações”, observou.

Entre as realizações recentes, destaque para a construção da Casa Oficina, que tem como propósito trabalhar com os alunos as atividades diárias. “A concretização foi possível com recursos disponibilizados pelo judiciário, Sicredi e Aprosol”, lembrou Camila. A Escola também conta com uma sala para reabilitação física e motora, montada com repasses do judiciário.

Zaluar finaliza dizendo que muitas outras ações são necessárias serem realizadas. “Agora queremos construir a calçada nos fundos da escola, mas nosso objetivo é no futuro calçar em todo o redor. Aos poucos vamos conseguindo atender as demandas da APAE de Soledade”, concluiu o presidente.

   
O Portal ClicSoledade não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

Publicidade