Beleza de verão, adote as cores e os aromas cítricos

As cores lembram o clima vibrante da estação, que pede produtos próprios para refrescar, despertar, energizar - ou proteger

Por Redação em 30/11/2009

   

nao. (Foto: Divulgação)
Beleza de verão, adote as cores e os aromas cítricos

Laranja, flor de laranjeira, tangerina. Amarelo, limão, jasmim. Já deu para sentir o clima de verão? Quando o calor chega, a indústria da beleza imediatamente coloca no mercado um arsenal de novidades supercheirosas, na maioria das vezes em embalagens deliciosamente tingidas de amarelo, laranja e pink.

As cores lembram o clima vibrante da estação, que pede produtos próprios para refrescar, despertar, energizar - ou proteger contra os efeitos do sol. Taí uma boa hora para incluir itens específicos no nécessaire (aproveite que você já abriu espaço para aqueles que vão deixar sua pele luminosa!).

Comece pelo perfume. “As altas temperaturas fazem com que a expansão dos perfumes seja muito maior, por isso é bom evitar as fragrâncias mais fortes”, explica a especialista em perfumes e autora do Guia de Perfume, Renata Ashcar. Segundo ela, os cítricos formulados com laranja, tangerina ou limão são leves e suaves e evaporam mais rápido em climas tão quentes como o nosso. “Por isso são superagradáveis em qualquer época do ano, mas principalmente no verão”.

Na maquiagem, os cítricos reinam na cor. “Esses tons têm tudo a ver com o verão e realçam o bronzeado”, diz o expert Daniel Hernandez. “O laranja é o mais versátil; fica bem nos olhos, nas bochechas e, mais ainda, na boca”, ensina. Para ele, o amarelo é bacana, mas difícil de usar, pois pode ficar com cara de make-fantasia. O conselho é focar nos olhos, sem exagerar. Uma ideia: usar o traço junto aos cílios inferiores, como o do make dourado.

Fonte: http://chic.ig.com.br

   
O Portal ClicSoledade não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

Publicidade