Comissão Especial do Jovem Advogado promove mais um Happy Hour Jurídico

Guilherme Silveira, coordenador de interiorização da CEJA/RS, foi quem esteve conversando com os presentes

Por Lucas Oliveira Bicudo em 10/08/2018

   

(Foto: Lucas Bicudo / ClicSoledade)
Comissão Especial do Jovem Advogado promove mais um Happy Hour Jurídico

A Comissão Especial do Jovem Advogado (CEJA) da OAB Subseção de Soledade se integrou a programação da semana que celebra o dia do profissional. Na quinta-feira, 9/8, no Sheik Árabe, foi realizada a 20ª edição do Happy Hour Jurídico, quando o tema abordado foi “Causos e causas de um jovem advogado”.

Quem esteve conversando com os presentes foi Guilherme Silveira, coordenador de interiorização da CEJA/RS. Em uma abordagem informal, o advogado criminalista falou da prática de início de carreira. “Intenção é que eles se sintam plural em suas agruras, mostrar que todos passam por acertos e erros, onde buscamos ajudá-los de uma forma efetiva”, assinalou.

Silveira afirma que estes encontros são importantes uma vez que trazem o advogado que está iniciando. “É uma maneira de acolhermos, trocar ideias, conversar sobre o que está acontecendo, falar das alegrias da profissão. O Happy Hour tem o propósito de manter este bom relacionamento entre os colegas e instituições”, pontuou.

Felipe Borges Oliveira, presidente da CEJA Subseção de Soledade, assinala que sempre se buscou trazer temas latentes para o evento. “Desta fez quisemos dar um outro foco, onde trouxemos um jovem advogado, militante da Ordem para falar com os jovens advogados, em uma conversa horizontal, de igual para igual, em uma troca de experiência”, ponderou.

Ele comenta que a Comissão está tendo um ano intenso de atividades. “Realizamos campanha do agasalho, doação de cobertores, atividades no asilo no Dia do Vovô, Happy Hour Jurídico. Em parceria com o executivo municipal, palestras sobre o meio ambiente e plantio de mudas nativas. Ainda teremos a campanha de Natal, doação de sangue e ajudar na campanha Vote Consciente", citou.

Por fim, o presidente da CEJA destaca que houve mudanças na política de boas-vindas ao jovem advogado. “Diferente de só entregarmos a carteira profissional, agora chamamos para uma reunião na OAB onde são dirimidas todas as questões, dúvidas, passadas orientações sobre ética, tabela de honorários, tratamento entre colegas e clientes, dando um auxílio neste início de carreira”, concluiu.

   
O Portal ClicSoledade não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

Publicidade