Seminário sobre Agroecologia inicia nesta terça-feira em Porto Alegre

X Seminário Internacional e o XI Seminário Estadual sobre Agroecologia

Por Redação em 08/12/2009

   

nao. (Foto: Divulgação)
Seminário sobre Agroecologia inicia nesta terça-feira em Porto Alegre

A partir desta terça-feira, 8, Porto Alegre sedia o X Seminário Internacional e o XI Seminário Estadual sobre Agroecologia. O evento acontece até quinta-feira, 10, no Auditório Dante Barone, da Assembleia Legislativa, e deve reunir mais de mil pessoas, entre estudantes, pesquisadores, técnicos e agricultores. O tema central deste ano é Produzindo sem degradar. O objetivo é debater sobre a construção de estilos de agricultura de base ecológica e estratégias de desenvolvimento rural sustentável. A exposição da Biodiversidade poderá ser conferida, durante o evento, no Vestíbulo Nobre da Assembleia Legislativa.

O Seminário inicia às 8h de terça-feira, 8, com credenciamento e entrega de materiais. Haverá pronunciamento de autoridades, apresentação dos fundamentos do evento e a palestra de abertura sobre Produzindo sem degradar, pela agrônoma Ana Maria Primavesi, uma das pioneiras da agreocologia no país.

À tarde, a partir do subtema Agroecologia e o fortalecimento da economia local, a nutricionista da Emater/RS-Ascar e presidente do Conselho Estadual de Segurança Alimentar e Nutricional, Regina Miranda, palestra às 14h sobre Alimentação escolar e agricultura familiar. Em seguida, Cláudia C.Flores, da Universidade de La Plata (Argentina), fala sobre

A produção orgânica de maçãs em Santa Catarina: uma abordagem científica, ecológica e econômica será apresentada por Eliete de Fátima Ferreira da Rosa, da Udesc (SC), assim como a experiência de

RECONHECIMENTO SOCIAL

Construindo processos de reconhecimento social é o subtema que será debatido na quarta-feira, dia 9, a partir das 9h. Carlos Guadarrama, da Universidad de Chapingo (México), palestra sobre

Na tarde de quarta-feira, 9, durante abordagem do subtema Cultivando respeito cultural e ambiental, o representante do Ibama/RS, Tarso Isaía, palestra sobre A Legislação ambiental como fator de promoção da agroecologia. Em seguida, Frei Sergio Görgen, do Movimento dos Pequenos Agricultures (MPA), analisa a Legislação ambiental, agricultura familiar e proteção da biodiversidade. Outros temas abordados são Plantas alimentícias não convencionais: potencial e cultivos agroecológicos, por Valdely Ferreira Kinupp, do Instituto Federal do Amazonas (Ifam), de Manaus (AM), e Viver bem, com segurança alimentar, pelo agricultor Jurandi Anunciação de Oliveira, de Boa Vista do Canal de Cafarnaum (BA).

PESQUISAS E DESAFIOS

Na quinta-feira, 10, o subtema será Pesquisa em agroecologia: desafios e possibilidades. Na parte da manhã, as palestras são CCR/UFSM: portador de experiências agroecológicas e interação com a sociedade, por Danilo Rheinheimer dos Santos, da UFSM, de Santa Maria; Construção do conhecimento agroecológico na Embrapa, por Ynaiá Bueno, da Embrapa Transferência de Tecnologia, de Brasília (DF); A Experimentação participativa como modelo de pesquisa do e para o agricultor, por André Ferreira, presidente da União das Associações Comunitárias do Interior de Canguçu (Unaic); e sobre Extensão e Pesquisa – Um olhar da Extensão Rural Oficial, por Pedro Boff, da Epagri (SC).

À tarde, o tema tratado será As dimensões política, ética e espiritual da agroecologia. A geóloga e coordenadora do Núcleo Amigos da Terra (NAT – Brasil), Lúcia Ortiz, fará a palestra de encerramento do evento. Haverá ainda debate, plenária para aprovação de propostas, pronunciamentos finais e o encerramento, previsto para às 16h30.

PARTICIPAÇÃO

De acordo com os organizadores, a intensidade de participação do público põe em evidência uma tendência mundial, crescente, com a afirmação de novos valores na produção e no consumo de alimentos, com respeito ao meio ambiente, à inclusão social, à soberania alimentar dos povos, ao desenvolvimento rural com equidade, à valorização dos aspectos culturais e à produção de alimentos de qualidade biológica superior, exigida pela sociedade, numa ótica que privilegia o respeito à saúde dos agricultores e dos consumidores.

Estes mesmos objetivos integram as Frentes Programáticas Assistência Técnica e Extensão Rural, Responsabilidade Ambiental, Inclusão Social e Cidadania e Alimentos Para Todos, desenvolvidas pela Emater/RS-Ascar em consonância com os Programas Estruturantes do Governo do Estado, ambos realizadores do evento, ao lado da Embrapa Clima Temperado (Pelotas/RS), Ministério do Desenvolvimento Agrário e Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul.

As inscrições, gratuitas, podem ser feitas através do site da Emater

   
O Portal ClicSoledade não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

Publicidade