União assina contrato de concessão de rodovias federais gaúchas

Na região, serão dois pedágios na BR-386, um no Km 260, em Fontoura Xavier, e outro no Km 203, em Victor Graeff

Por Redação em 11/01/2019

   

(Foto: Itamar Aguiar)
União assina contrato de concessão de rodovias federais gaúchas

Foi assinado pelo governo federal o contrato de concessão de quatro rodovias federais gaúchas – a BR-101, BR-386, BR-290 (trecho da Freeway) e a BR-448 (Rodovia do Parque). A formalização aconteceu em ato realizado na manhã desta sexta-feira, 11/1, no Salão Negrinho do Pastoreio do Palácio Piratini, em Porto Alegre.

Será uma parceria público-privada (PPP), onde o Grupo CCR assume a chamada Rodovia Integração do Sul (RIS). Esta empresa paulista será responsável por recuperar, manter e conservar as rodovias, assim como administrar as sete praças a serem instaladas. Ao todo, estão previstos investimentos na ordem de R$ 13,4 bilhões nos próximos 30 anos.

A Rodovia Integração Sul liga Torres a Carazinho, passando por Porto Alegre, totalizando 473 quilômetros. A concessão atinge diretamente 32 municípios e se estima que deve haver um retorno de Imposto Sobre Serviço de Qualquer Natureza (ISSQN) de cerca de R$ 1,3 bilhão ao longo deste período.

Das sete praças de pedágios previstas, duas delas ficam na região de Soledade, uma no Km 260, em Fontoura Xavier, e outra no Km 203, em Victor Graeff, ambas na BR-386. O valor da tarifa básica a ser cobrada será de R$ 4,30, onde também vão ser oferecidos serviços de socorro médico e mecânico, bem como videomonitoramento.

A partir do dia 15 de fevereiro, a cobrança de pedágio será apenas nas praças já existentes na freeway, em Gravataí e Santo Antônio da Patrulha, em ambos os sentidos. Já as demais cinco praças restantes deverão ser construídas pela concessionária até março 2020. Ainda com relação a tarifa, estão previstos reajustes anuais de acordo com a inflação.

A principal obra que será realizada e que impacta nos municípios da região é a duplicação da BR-386, entre Lajeado e Carazinho. Ao todo, serão 166 quilômetros de obras, que tem previsão de início para o ano de 2021 e término em 2030. Também estão planejadas melhorias na infraestrutura das rodovias gaúchas que fazem parte da concessão.

A CCR ainda terá que construir 78,8 quilômetros de faixas adicionais para ampliação da capacidade das estradas, 85 novos dispositivos de interconexão, 32 passarelas de pedestres, 75,5 quilômetros de vias marginais, fazer 59 melhorias em acessos e providenciar a iluminação nas travessias urbanas e nas vias marginais.

   
O Portal ClicSoledade não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

Publicidade