Jovens são detidos pela Brigada Militar por perturbação do sossego em Soledade

Ocorrência teve início às 3h e encerrou às 9h, e fato aconteceu na Rua Lauro Albuquerque, no bairro Expedicionário

Por Redação em 06/02/2019

   

(Foto: Ilustração / ClicSoledade)
Jovens são detidos pela Brigada Militar por perturbação do sossego em Soledade

A Brigada Militar de Soledade atendeu a uma ocorrência de perturbação do sossego na madrugada desta quarta-feira, 6/2, no bairro Expedicionário. Após receber denúncia de que na Rua Lauro Albuquerque estaria acontecendo uma festa, os policiais foram até o local por volta das 3h e ao chegarem, alguns indivíduos jogaram pedras e tijolos neles.

Os militares tiveram que efetuar tiros com balas de borracha para conter o ânimo dos jovens, inclusive, um deles, tentou atingir dos policiais com uma faca, mas foi contido. O local já é conhecido por ter festas e atividades nas madrugadas. Há pouco mais de um mês, a BM já esteve recolhendo diversos aparelhos de um veículo que colocava som na residência.

Aproximadamente 10 pessoas estavam na festa, sendo que quatro foram detidos. Dois maiores de idade, sendo um preso em flagrante por corrupção de menores, já que era o proprietário da casa e por oferecer bebida alcoólica para os menores de idade. Os outros dois menores foram apreendidos, e um deles estava ferido com dois tiros de bala de borracha na barriga e braço, uma vez que tentou agredir o policial com uma faca.

Era 4h 30min quando os militares encaminharam os detidos para o Hospital de Caridade Frei Clemente para realizar os exames de corpo de delito. Ao solicitar atendimento, os policiais foram informados para aguardar. Às 6h 10min, sem a vinda do médico, os policiais questionaram o porquê do profissional não ter atendido, quando foi informado que o plantonista só o faria a partir das 7h 30min, pois estaria cansado.

Revoltados com a situação que se repete sempre com o mesmo médico, os policiais foram até a residência do presidente da casa de saúde. Lá solicitaram que Sebastião Avani da Silva ajudasse a fazer com que o médico atendesse a ocorrência, o que aconteceu somente após a pressão do presidente.

Mesmo contra sua vontade, o profissional fez o atendimento e a BM e os detidos para o término das diligências. O registro do caso foi realizado na Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA), e foi concluída às 9h. Dois adolescentes, uma menina e um menino, foram ouvidos e liberados na presença do Conselho Tutelar e familiares.

Um maior de idade foi ouvido e também liberado. O outro, preso em flagrante por corrupção de menores, foi ouvido e liberado para responder o processo em liberdade mediante pagamento da fiança no valor de R$ 2 mil.

   
O Portal ClicSoledade não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

Publicidade