Cirurgia da pálpebra é solução para eliminar a flacidez ao redor dos olhos

Saiba porque cada vez mais pessoas optam pelo procedimento para conquistar o rejuvenescimento facial

Por Redação em 16/05/2019

   

(Foto: Reprodução / unsplash.com)
Cirurgia da pálpebra é solução para eliminar a flacidez ao redor dos olhos

A cirurgia da pálpebra tem se tornado cada vez mais comum entre mulheres e homens que atingem a meia idade. Conforme envelhecemos, algumas regiões do nosso rosto começam a ganhar flacidez, rugas e até mesmo manchas.

Quando não cuidamos desses pequenos detalhes passamos a ter um aspecto menos jovial e menos radiante, o que pode causar baixa autoestima naqueles que costumam ter mais vaidade e preocupação com a saúde e beleza.

Vale ressaltar que esta cirurgia plástica é de baixa complexidade e quase não apresenta riscos. Todo o procedimento é realizado rapidamente e não existem muitas contraindicações.

Abaixo, falaremos mais sobre as principais indicações e fatores que envolvem este procedimento estético cada vez mais presente no consultório dos cirurgiões de todo Brasil.

Pronto para saber mais a respeito? Continue sua leitura até o final!

Principais indicações e quem pode realizar a blefaroplastia

A blefaroplastia — como a cirurgia que levanta as pálpebras também é chamada — é indicada para as pessoas que já ultrapassaram a maioridade, não importando o sexo.

Normalmente, pessoas que ultrapassaram os quarenta anos de idade são aquelas que costumam procurar o procedimento com mais frequência.

Outro grupo de indivíduos que costuma procurar por esta cirurgia são aqueles que apresentam bolsas de gordura nas pálpebras inferiores ou pálpebras caídas por questões musculares ou por excesso de pele na região.

Quem apresenta rugas no canto dos olhos ou na região das pálpebras também costuma ter interesse no procedimento que rejuvenesce a região dos olhos.

Sucesso entre grandes personalidades, o procedimento vem ganhando cada vez mais popularidade ao redor do mundo, se tornando uma das plásticas mais realizadas nos consultórios de diversos países.

Quais são os cuidados no pré-operatório?

Algumas pessoas podem se surpreender, mas é importante mencionar que toda cirurgia plástica apresenta praticamente todos os requisitos de uma cirurgia “comum”.

Uma bateria de exames é indicada, levando em consideração principalmente os exames laboratoriais de análise sanguínea e as condições do coração. Eletrocardiogramas e outros exames semelhantes podem fazer parte da bateria que seu cirurgião pode requisitar.

Outros cuidados também são normalmente passados para o paciente antes do procedimento. Na maioria dos casos é preciso parar com a utilização de maquiagem alguns dias antes e depois da cirurgia, entre outros cuidados mais básicos.

Quem fuma também tem a recomendação de evitar o cigarro por pelo menos trinta dias até a data da plástica.

Outros casos mais específicos devem conversar diretamente com o médico para saber qual seu programa de recuperação e de preparação.

Como a cirurgia da pálpebra é realizada?

A blefaroplastia geralmente é realizada em hospital. Normalmente utiliza-se anestesia local e toda cirurgia costuma durar em média uma hora.

O excesso de pele é marcado e cortado com um bisturi. Pontos são colocados na região externa das pálpebras — em alguns casos esses pontos são absorvidos pelo próprio corpo, não havendo necessidade de remoção posterior (varia para cada cirurgião e cirurgia).

Para quem apresenta queda da pálpebra por questões musculares, o procedimento pode se complicar um pouco mais, sendo necessária intervenção na musculatura orbicular para correção do problema.

Quanto as pessoas que apresentam xantelasmas, uma pequena incisão é realizada para remoção das pequenas bolinhas de colesterol que costumam aparecer também na região das pálpebras e ao redor.

Deve ser do seu conhecimento que algumas cicatrizes discretas aparecerão após o procedimento, fato comum de toda e qualquer cirurgia plástica.

Como é a recuperação e o pós-operatório?

O pós-operatório consiste na utilização de óculos escuros até o término da cicatrização (o que envolve cerca de 30 dias — uso somente para locais ensolarados).

A utilização de antibióticos também costuma ser frequente, e é recomendado para diminuir ou eliminar por completo a chance de infecção bacteriana na região das incisões feitas por bisturi.

O paciente só pode dormir em decúbito dorsal (barriga voltada para cima) por 14 dias, posterior a este período é possível deitar de lado. Deitar em decúbito ventral (barriga voltada para baixo) só é indicado após um período um pouco maior.

O repouso também faz parte do pós-operatório e deve ser feito por pelo menos uma semana, até a retirada dos pontos ou reavaliação do cirurgião plástico.

Inchaço é extremamente comum — também é presente na maioria das cirurgias plásticas — e deve ser tratado com compressas geladas na região, com pano ou gazes limpas e apropriadas somente para este fim.

Analgésicos ou outros medicamentos também podem ser receitados. Quanto ao uso de medicamento controlado, tudo deve ser questionado antes do início do procedimento. Lembrando que todos aqueles que apresentam doenças crônicas devem passar pela bateria de exames e serem aprovadas pelo médico antes da cirurgia — normalmente os diabéticos e os hipertensos apresentam contraindicação.

A maior ressalva fica para aqueles que usam lentes de contato — este grupo deve evitar a utilização por pelo menos 10 dias ou até recomendação médica.

Quais são os principais riscos?

Como citamos no início da postagem, os riscos são extremamente baixos. O mais comum de acontecer é a aparição de uma cicatriz um pouco mais aparente do que o esperado.

Esse fato está prioritariamente relacionado com a prática do cirurgião, portanto, é essencial ter total confiança no profissional e saber escolher o mais capacitado e com experiência no procedimento.

Outros efeitos adversos pós-cirurgia são dores na região, dormência, maior ou menor sensibilidade na área, visão embaçada por breve período e aparição de manchas roxas na área afetada.

Quanto a riscos mais graves, esses são extremamente raros. Todavia, é sempre importante ter conhecimento de tudo isso que foi mencionado acima e tirar suas dúvidas com o médico de sua escolha.

Não se esqueça que qualquer procedimento cirúrgico deve ser tratado com seriedade e respeito, não importando a gravidade ou complexidade do procedimento.

Gostou do conteúdo de hoje sobre a cirurgia da pálpebra? Comente logo abaixo e não deixe de nos dizer sua opinião sobre o assunto!

   
O Portal ClicSoledade não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

Publicidade