PRF alerta sobre os riscos de parar sobre a pista para dar preferência

Gentileza no trânsito é muito importante. Porém, os riscos também precisam ser medidos.

Por Redação em 12/06/2019

   

(Foto: Divulgação / PRF)
PRF alerta sobre os riscos de parar sobre a pista para dar preferência

Gentileza no trânsito é muito importante. Porém, os riscos também precisam ser medidos. Tem sido comum motoristas pararem seus veículos sobre a pista na BR-386, no trecho entre a Unidade Operacional da PRF em Lajeado, no km 342, e o Guinchos Sansão, no km 345, no sentido interior-capital. A atitude tem como objetivo dar preferência de passagem a quem aguarda para acessar os bairros Conventos e Montanha.

Certamente é boa a intenção desses condutores que param seus veículos sobre a via. Desejam ser corteses. Todavia, são grandes os riscos de acidentes gerados por essa atitude, a qual, além de proibida, causa um efeito dominó, culminando em grande congestionamento sobre a rodovia, especialmente nos horários de pico. Como consequência, dezenas de colisões traseiras têm ocorrido no local, algumas apenas com danos materiais nos veículos, mas outras gerando lesões nos envolvidos.

A PRF alerta que se a intenção é dar preferência, que o condutor reduza a velocidade (com segurança), mas jamais pare sobre a pista. Já aos motoristas que se envolverem em acidentes sem vítimas, a orientação é, sempre que possível, retirar os veículos acidentados da faixa de rolamento (antes mesmo da chegada dos policiais), evitando, assim, a ocorrência de outros acidentes.

Também é indispensável ter sempre muita paciência e tranquilidade no local, principalmente nos horários de pico, que acontecem quando as pessoas estão retornando do trabalho, seja no intervalo entre a manhã e à tarde, seja no final do expediente.

PARAR O VEÍCULO SOBRE A RODOVIA - Infração prevista no Artigo 182 do CTB

   
O Portal ClicSoledade não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

Publicidade