Corporação de Bombeiros de Soledade faz simulação de resgate em altura

Atividade integra a Semana de Prevenção e foi realizada na tarde desta quarta-feira (3), no Centro do município

Por Redação em 04/07/2019

   

(Foto: Adroaldo Müller / Rádio Soledade)
Corporação de Bombeiros de Soledade faz simulação de resgate em altura

Integrando a Semana de Prevenção, o Corpo de Bombeiros de Soledade simulou um resgate em altura. A atividade aconteceu na tarde desta quarta-feira, 3/7, em um prédio em construção localizado no Centro do município, onde o salvamento aconteceu a uma altura de aproximadamente 18 metros.

De acordo com o 2º Sargento Wagner de Souza Berton, Comandante do 5º Pelotão de Bombeiro Militar de Soledade, a ideia foi simular que um tabalhador da construção civil ficou preso no seu sistema de segurança. A corporação foi acionada pelo telefone de emergência, que prontamente se deslocou ao local do fato.

Foi montado todo o sistema de ancoragem para acesso do bombeiro resgatista até a vítima. “Após o trabalhador ser abordado, a equipe de bombeiros no alto do prédio montou o sistema que baixaria ambos, em segurança, até o solo. Toda atividade transcorreu conforme planejado e ao final do resgate, a corporação foi aplaudida pela população que assistia”, comenta.

Por fim, Berton afirma que a simulação demandou o uso de equipamentos de ponta e alto conhecimento técnico da equipe de bombeiros. “Apesar de ser um simulado, o risco era real, já que a altura atingia cerca de 18 metros, logo não poderia haver falhas”, concluiu.

Na sexta-feira, 5/7, haverá nova simulação, desta vez no Instituto Estadual de Educação Maurício Cardoso, encerrando as atividades da Semana de Prevenção contra Incêndios em Soledade, alusivo ao Dia do Bombeiro, que foi comemorado no dia 2 de julho.

   
O Portal ClicSoledade não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

Publicidade