Hospital Frei Clemente apresenta superavit superior a R$ 440 mil em 2018

Números da casa de saúde foram apresentados durante a prestação de contas da diretoria na noite desta segunda-feira (15)

Por Lucas Oliveira Bicudo em 16/07/2019

   

(Foto: Lucas Oliveira Bicudo / ClicSoledade)
Hospital Frei Clemente apresenta superavit superior a R$ 440 mil em 2018

Após dois anos apresentando deficit, a direção do Hospital de Caridade Frei Clemente encerrou o exercício de 2018 com saldo positivo de R$ 441.045,95. Os números foram demonstrados durante reunião de prestação de contas realizado na noite desta segunda-feira, 15/7, e contou com a presença do poder público, integrantes do Grande Conselho e representantes de entidades.

O contador Jonatas Turela Borges foi quem trouxe as informações sobre as movimentações financeiras no último exercício. Na ocasião foram expostos os valores de receitas e despesas obtidas em 2018, bem como o resultado alcançado, que segundo as demonstrações contábeis foi superavitário, embora ainda haja valores pendentes de outros anos.

O administrador do HCFC, Adairto Forti, pontua que o total de débitos do hospital de Soledade é de R$ 4.243.498,24. “Porém, R$ 1.190.180,29 refere-se ao empréstimo no Banrisul (Funafir), que é de responsabilidade do Governo do Estado. Logo, o deficit da instituição atualmente é de R$ 3.053.317,95”, explicou.

Ele salienta que inúmeras ações foram implementadas ao longo dos últimos três anos e que estão possibilitando a gradual melhoria da gestão da casa de saúde, inclusive, com incremento de receitas. “Conseguimos manter a filantropia, nos tornamos referência na regionalização de partos e nascimentos”, observou.

Conforme o relatório apresentado por Forti, em 2018, o SUS foi responsável por 38% da receita que entrou na casa de saúde, ou seja, mais de R$ 5,8 milhões. Em seguida vem os recursos de subvenções federais (emendas), que superaram R$ 2 milhões (13%), tendo a cota patronal INSS (Filantropia) como terceira colocada, contribuindo com mais de R$ 1,3 milhão (9%).

Já em relação aos custos, a folha de pagamento correspondeu a 36% do total no ano, isto é, R$ 5,4 milhões, ficando a prestação de serviços em segundo lugar, com 18%, que equivale a mais de R$ 2,8 milhões. As despesas financeiras ocuparam 16% da fatia dos gastos em 2018, que totalizou pouco mais de R$ 2,4 milhões.

O presidente do HCFC, Sebastião Avani da Silva, salientou que ele e sua equipe trabalharam com muita responsabilidade. “Quando aceitei o convite de presidir a nossa casa de saúde me doei, assim como os demais membros da minha diretoria, para desenvolver uma gestão séria, enfrentando e superando todos os percalços que surgiram”, assinalou.

Por fim, emocionado, lamentou que sua administração tenha sido posta em dúvida agora nos últimos meses. “Coisas têm que serem ditas, nunca usufrui de bens alheios, tenho uma honra a zelar. Aproveito para agradecer a todos que tem nos dado apoio e reconhecido o trabalho voluntário que realizamos”, concluiu.

   
O Portal ClicSoledade não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

Publicidade