MP denuncia autor de execução em saída de casa noturna em Soledade

Promotor de Justiça Bill Jerônimo Scherer é que assina o documento, afirmando que o crime foi praticado por motivo fútil

Por Ministério Público RS em 13/08/2019

   

(Foto: Reprodução / Divulgação / PC)
MP denuncia autor de execução em saída de casa noturna em Soledade

O Ministério Público apresentou, nesta terça-feira, 13/8, denúncia contra o autor do homicídio triplamente qualificado de Rodrigo Luís Cardoso, ocorrido no dia 20 de junho, em Soledade. Conforme o documento, assinado pelo promotor de Justiça Bill Jerônimo Scherer, o crime foi praticado por motivo fútil.

Consta que o denunciado matou a vítima devido à mera discussão ocorrida momentos antes entre seu grupo e a vítima, mediante dissimulação. Afirma que o autor teria atraído Rodrigo para perto de si e, quando se aproximou, efetuou disparo de arma de fogo em sua cabeça.

O promotor completa ainda que foi dificultada a defesa da vítima, já que o primeiro disparo foi efetuado quando ele estava virado para o lado oposto ao do denunciado e os demais disparos foram efetuados quando já caído, sendo alvejado na cabeça. O acusado está, atualmente, preso no Presídio Estadual de Soledade.

O crime
Na madrugada do dia 20 de junho, pouco depois das 3h, do lado de fora de uma casa noturna, iniciou-se uma breve discussão entre autor e a vítima, envolvendo amigos de ambos os lados. Depois disso, Rodrigo e o amigo voltaram em direção à boate, enquanto que o denunciado e seu grupo deixaram o local, voltando em seguida, já em um veículo, desembarcou do carro e se dirigiu até a frente do estabelecimento.

Pouco depois, ao sair da boate, a vítima foi atraída pelo autor dos disparos até o asfalto. As imagens das câmeras de vigilância mostram que, após rápida troca de palavras, aproveitando-se que a vítima havia virado de lado, foi desferido um tiro na cabeça de Rodrigo, a curta distância. Em seguida, com a vítima já caída, o denunciado atirou mais duas vezes, novamente na cabeça da vítima.

Logo em seguida, o autor deixou o local caminhando, acompanhado de parte de seus amigos. Após ficar foragido e ter sua prisão decretada a pedido da Polícia Civil e do Ministério Público, ele se entregou à Justiça.

   
O Portal ClicSoledade não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

Publicidade