As cores que vão bombar em 2010

Cores luminosas e misturas ousadas são tendência em tecidos, móveis e objetos neste ano

Por Redação em 12/01/2010
nao. (Foto: Divulgação)
As cores que vão bombar em 2010

Vermelhos saturados, turquesas luminosos, cinzas esverdeados e amarelos estão entre as apostas de cor para a decoração neste ano. É o que aponta Annamaria Rezende, coordenadora do curso de Design de Interiores da Universidade Anhembi Morumbi.

A arquiteta e designer de interiores diz que a alegria trazida por vermelhos, azuis turquesa e amarelos com efeitos brilhantes e fluorescentes revela uma busca pela renovação, “por um otimismo para enfrentar o que restou da crise financeira mundial”.

Já muito difundida em países tropicais, a utilização de cores fortes será sentida especialmente nos países mais frio, como nos Estados Unidos e na Europa.

“No Brasil, termos espaços ainda mais coloridos e peças tons vibrantes. Você pode até ter um ambiente com pouca informação cromática, mas dificilmente será inteiro branco, pois a pressão que sofremos no dia a dia pede mais cor, mais vida”, afirma Annamaria.

Azul tranquilizante

A mesma ideia de energias renovadas pautou as indústrias de tintas e tecidos para investir nos azuis. “Os tons claros e etéreos são refrescantes, reconfortantes e liberadores, além de oferecerem grande auxílio no combate à tensão, cansaço físico e exaustão”, explica Paola Vieira, gerente de cores da AkzoNobel, fabricante das tintas Coral, e integrante do Colour Futures – livro de tendências de cores, criado a partir de constantes pesquisas em todo o mundo países.

Pontos de luz

Tons mais neutros como cinzas esverdeados e beges serão intensificados por efeitos de luminosidade. “Será preciso reacendê-los com bons projetos de iluminação”, afirma a professora da Universidade Anhembi Morumbi.

Mas, como em todo projeto, o gosto pessoal deve prevalecer. “O uso de cores, seja em tintas, tecidos ou qualquer outro material, está ligado aos objetivos e à personalidade de cada cliente”, diz o designer de interiores Guilherme Rodrigues Alves.

“Posso até não gostar, mas se um cliente quiser fazer uso do vermelho, por exemplo, vou tentar fazê-lo da maneira mais apropriada e natural possível”, completa.

Ouse nas paredes

No Brasil, a diversidade cromática em almofadas e acessórios já tem aparecido mais do que nas paredes.

Para Annamaria Rezende, os brasileiros ainda têm um pouco de receio de ousar, então, para não errar, acabam preferindo o branco para as paredes.

A dica da profissional é testar a cor antes de bater o martelo. “Pegue uma lata de tinta pequena e pinte um quadrado de 50 x 50 cm em uma parede com boa iluminação e em outra, menos iluminada. Olhe fixamente para ver como você se sente.”

Guilherme Rodrigues Alves recomenda que se tenha cautela apenas para que a cor não desvie a atenção dos reais pontos de interesse.

Toques étnicos

O apelo étnico é outra grande aposta, principalmente no que diz respeito à África, que neste ano estará em foco devido à Copa do Mundo de futebol.

“Os países africanos são considerados coloridos e essa mistura cromática amplamente utilizada será positiva para estimular a ousadia de cores”, afirma Annamaria.

Na mesma toada os tons da natureza, como o verde musgo, os vermelhos terrosos e os dourados, também deverão continuar em alta por muito tempo.

Fonte: ig.com.br