Intercâmbio Acadêmico - Universidade de Coimbra, Portugal 2008/2009

”Em poucas palavras, poderia dizer sem dúvidas que foi uma das melhores experiências da minha vida”.

Por Redação em 13/01/2010
nao. (Foto: Arquivo pessoal)
Intercâmbio Acadêmico - Universidade de Coimbra, Portugal 2008/2009

Uma viagem para o exterior na posição de estudante é ótima para o desenvolvimento profissional e pessoal. E essa foi sem dúvida uma das principais motivações que me levaram a buscar um intercâmbio acadêmico. Claro que junto a isso, havia o sonho de estudar em uma renomada instituição de ensino Européia, bem como uma vivência acadêmica no âmbito internacional.

Na escolha do destino, pesou a forte ligação histórica entre Brasil e Portugal, o idioma, e também o grau de relevância da instituição no meio acadêmico internacional. Coimbra é a maior cidade do centro de Portugal, na qual se situa uma das maiores e mais bem conceituadas instituições de ensino do país, a Universidade de Coimbra, que é também a universidade mais antiga de Portugal, dado que foi criada no séc. XIII, em 1290.

A minha experiência pessoal foi excelente. A Universidade de Coimbra tem uma grande quantidade de estudantes de diversos países e, por estarmos todos em uma situação semelhante, estudando em um país estrangeiro, longe de casa e dos amigos, criamos um grande grupo de contatos com alunos de várias outras faculdades, com os quais criamos amizades e realizamos várias atividades fora da universidade, até mesmo viagens para outros países da Europa.

Para um país pequeno, a variedade cultural de Portugal é imensa, o interior mantém uma forte tradição rural, que contrasta com Porto e Lisboa metrópoles cosmopolitas com intensa vida cultural. A cada viagem ou passeio, descobri muitas coisas novas: as festas populares, o fado, a gastronomia, os vinhos e a arquitetura regional, retratam um pouco da rica história de Portugal.

Contudo viver em outro país é estar em confronto com diferentes valores, modos de viver e pensar, esta diferença entre culturas é algo valioso que se pode aprender no exterior. Ter a oportunidade de olhar o seu país de fora, imerso em uma outra sociedade mais desenvolvida pode não ser uma visão muito otimista, ver o quanto estamos longe de resolver nossos problemas políticos, de corrupção, de moradia, desigualdade social, de segurança e educação, que em grande parte já podem ter sido solucionados em outras culturas e ver de que outras formas é possível encontrar soluções para estes problemas foi algo de grande importância para mim.

Acho que o maior ganho, porém, está nas qualidades humanas que desenvolvi ou adquiri quando estive no exterior.

Antes de realizar esse intercâmbio, foi-me dito que, quando retornasse, a minha vida seria marcada por "antes e depois da viagem". Eu pensei que era exagero, para me incentivarem a ir, mas, hoje, posso dizer com sinceridade que não é exagero fazer essa afirmação. Independente da experiência acadêmica, só o intercâmbio cultural, sem dúvida alguma, já é muito válido no sentido de ampliar os horizontes, "abrir a cabeça" de quem tem essa oportunidade.

Luiz Eduardo Lupatini
Acadêmico de Arquitetura e Urbanismo na UPF

   
O Portal ClicSoledade não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

Publicidade