Crise no setor do garimpo atinge o Médio e Alto Uruguai

Atualmente existem apenas 160 frentes de trabalho em funcionamento, das 500 que existiam há alguns anos atrás.

Por Redação em 13/01/2010
nao. (Foto: Tadeu Vilani)
Crise no setor do garimpo atinge o Médio e Alto Uruguai

O setor de pedras preciosas enfrenta uma crise histórica no Médio e Alto Uruguai, causado principalmente pela queda da cotação do dólar. Há alguns anos existiam aproximadamente 500 frentes de garimpo na região, contudo atualmente apenas 160 estão em funcionamento, em 7 cidades, a maior parte delas em Ametista do Sul. Segundo o presidente da Cooperativa de Garimpeiros do Médio e Alto Uruguai, Izaldir Sganzerla, enquanto o custo da produção, que é cotado em real, aumentou, o preço final, em dólar, acabou se desvalorizando, tendo como principal conseqüência a redução do número de trabalhadores, existindo um ingresso para outros setores da economia.

Além disso, a produção desordenada e o excesso de produto acabam possibilitando a especulação por parte do comprador. Sganzerla afirma ainda que uma alternativa para o setor seria trabalhar mais a pedra, e fazer várias frações de um mesmo geodo e agregar valores em cima dele. Um exemplo bem sucedido são os joalheiros e os artesãos de Soledade, que estão fazendo sucesso com os produtos das pedras preciosas, confeccionando jóias e artesanatos para exportação.

   
O Portal ClicSoledade não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

Publicidade