Dupla foi quem mais faturou no Brasileirão de pontos corridos

Inter e Grêmio são os clubes da elite brasileira que mais expandiram receita e poder econômico desde 2003.

Por Bruno Quevedo em 19/01/2010
nao. (Foto: Reprodução)
Dupla foi quem mais faturou no Brasileirão de pontos corridos

por Leandro Behs

Antes da Copa do Mundo, em 2014, o futebol brasileiro estará dividido em três blocos: o dos clubes ricos, o dos remediados e o dos sem dinheiro.

O bloco dos ricos não terá mais do que sete times. Por enquanto, Inter e Grêmio estão nesta turma. Se depender dos planos imediatos da Dupla, eles se manterão na elite econômica e, por consequência, no grupo dos vencedores.

Segundo levantamento da auditoria Crowe Horwath RCS, Inter e Grêmio foram os que mais cresceram em faturamento desde o início do campeonato de pontos corridos, em 2003. O Beira-Rio viu sua receita crescer de R$ 30 milhões para R$ 142 milhões, ou 360% de aumento. Já o Olímpico ficou com a vice-liderança: 301% de crescimento, passando de R$ 24,6 milhões para R$ 99 milhões.

– Inter, Grêmio, Corinthians, Flamengo, São Paulo, Cruzeiro e Palmeiras estão se consolidando cada vez mais como os times endinheirados do Brasil. Caso os demais clubes não evoluam, estes sete vencerão tudo daqui para a frente – analisa Amir Somoggi, responsável pela gestão e marketing de clubes de futebol da Crowe Horwath RCS.

Com previsão orçamentária para esta temporada de R$ 126 milhões (sem contar as vendas de jogadores), o Inter teria a 14ª maior receita do Rio Grande do Sul, se fosse uma cidade. Ficaria à frente das emergentes Sapucaia e Alvorada. Já o Grêmio, com previsão de R$ 113 milhões para a temporada (também sem as negociações), ficaria em 17º, segundo números da Famurs, deixando para trás Bento Gonçalves, Cachoeirinha, Bagé e Uruguaiana.

– Este crescimento deve-se muito ao aumento dos quadros sociais. Mas, se quisermos seguir evoluindo, precisaremos criar novas alternativas, o que ocorrerá ainda neste ano – disse o vice de finanças gremista, Irany Sant’anna Júnior.

Depois do Carnaval, o Grêmio deverá lançar um programa de vantagens para fidelizar o torcedor, e não apenas o sócio. Através de parcerias, a torcida terá incentivos e descontos em lojas e até em seguro de vida e título de captalização. No futuro, este torcedor acabará associando-se ao Grêmio. A ideia é que a partir de ações como esta o clube cresça 20% ao ano – e o quadro social passe dos atuais 55 mil torcedores para 75 mil até 2012.

– Queremos usar a razão do torcedor, não apenas a paixão. A paixão nos deixa limitados. Lançaremos produtos racionais, com vantagens para para o torcedor. O potencial da marca Grêmio ainda é pouco explorado – avalia o dirigente.

No Inter, o projeto é investir pesado na reforma do Beira-Rio. A direção acredita que as obras para a Copa transformarão o complexo no maior centro de eventos do continente. A missão é fazer com que a receita do clube aumente mais de 100% nos próximos 10 anos.

– Nosso trabalho agora é a internacionalização da marca. Queremos um público consumidor de pelo menos 10 milhões de pessoas. Estamos trabalhando para ser o segundo clube no coração de todo o brasileiro – comentou o vice de finanças colorado, Pedro Affatato.

Fonte: zerohora.com

   
O Portal ClicSoledade não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

Publicidade