Inter aplica 4 a 1 no Santa Cruz na estreia na Taça Fábio Koff

Alecsandro marcou dois e foi o destaque na goleada colorada no Beira-Rio.

Por Bruno Quevedo em 04/03/2010

   

nao. (Foto: Jefferson Botega)
Inter aplica 4 a 1 no Santa Cruz na estreia na Taça Fábio Koff

O Inter estreou com vitória na Taça Fábio Koff, o segundo turno do Gauchão. Sem correr riscos e em ritmo de jogo-treino, o time do técnico Jorge Fossati aplicou 4 a 1 no Santa Cruz na tarde desta quarta no Beira-Rio. E foi um dia onde só o Inter fez gol. Kléber, Giuliano e Alecsandro (duas vezes) garantiram o placar. E o gol do adversário foi contra. Bolívar tentou recuar e encobriu Abbondanzieri.

Com bola de pé em pé, o Inter ditou como iria ser o jogo desde o início. O Santa Cruz, do técnico Mazaropi, bem que tentou fechar espaços e impedir que as tabelas e combinações coloradas resultassem em perigo maior para o goleiro Cássio. Logo no início, o meia Giuliano conseguiu furar o bloqueio e encontrou uma brecha para bater. Depois da jogada pela direita, o meia bateu de pé esquerdo, com efeito. Cássio mandou para escanteio.

Mas se com a bola rolando não havia a efetividade, a saída foi encontrar um caminho na bola parada. Foi assim que Kléber abriu o placar aos 15 do primeiro tempo. Uma cobrança de falta no capricho, no canto esquerdo do goleiro, que chegou a tapear a bola, mas não evitou o 1 a 0.

Do gol para frente, o primeiro tempo no Beira-Rio teve cara de jogo-treino. O Santa Cruz mal chegava ao ataque. Só que aí acontece aquele tipo de coisa que não estava no roteiro da partida. Um despretensioso cruzamento da direita complicou a vida de Bolívar aos 39 minutos. O zagueiro tentou o recuo para Pato Abbondanzieri e acabou encobrindo o goleiro colorado, que costuma se posicionar sempre mais adiantado.

– Eu queria atrasar a bola. A bola veio muito rápido, eu quis dar a casquinha para recuar para o Pato, mas não deu. Quem está aqui dentro sempre tenta fazer o certo, mas tá sujeito a isso. Continuo mantendo minha mesma personalidade – disse Bolívar na saída para o intervalo.

Bolívar falou descontraídamente porque o Inter acordou nos minutos finais para ir para vestiário com a vantagem no placar. Em uma jogada construída pelo meio, Giuliano encontrou Alecsandro livre na esquerda, dentro da área. Chute forte, bola na rede aos 43 minutos.

Fossati manteve o mesmo time para o segundo tempo, como é de costume. Contando com mais qualidade individual, o panorama foi praticamente o mesmo do primeiro tempo: Inter atacante, Santa Cruz defendendo. Aos 9 minutos, a vantagem no marcador foi ampliada. Exatamente como tentou num dos primeiros lances da partida, agora sim Giuliano conseguiu vencer o goleiro
Cássio. O meia recuperou uma bola pela direita, ajeitou e bateu de canhota, de fora da área. Belo gol, acertando o canto direito do goleiro.

Com tranquilidade em campo, Fossati aproveitou a ocasião para testar alternativas táticas. Saiu do 3-5-2 do início para um 4-4-2. Primeiro foi a entrada de Índio no lugar de Nei. Depois sacou Kléber e Edu para as entradas de Taison e D'Alessandro, respectivamente. Com isso, o garoto Juan deixou a zaga e passou para a lateral esquerda, enquanto Bolívar cobriu pela direita. O zagueiro de 18 anos, por sinal, teve uma atuação segura embora o Santa Cruz não tenha exigido muito.

E os reservas deram novo gás ao setor ofensivo colorado. Aos 37, Alecsandro encerrou a fatura. Invadiu a área e sofreu pênalti de Glauber. Bateu com força num canto, goleiro caiu para outro: 4 a 1.

Fonte: zerohora.com

   
O Portal ClicSoledade não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

Publicidade