Mulheres 2010

As mudanças de ser e agir destas novas mulheres

Por Mariana Teixeira em 09/03/2010

   

nao. (Foto: Divulgação)
Mulheres 2010

As mulheres atualmente já não são mais as mesmas, o que não é nenhuma novidade. Elas assumiram o poder em todos os aspectos de suas vidas, dentro de um longo processo que passa pelo império masculino, a liberação feminina, a igualdade de direitos, as discriminações ainda existentes, enfim, tudo isto acarretou mudanças externas e internas em cada mulher, de cada geração, que hoje ainda vivem, lutando pelos seus direitos, equilibrando seus deveres e ainda assim, sem perder a graça e a sutileza de simplesmente ser uma mulher.
Mesmo aquelas que ainda são dependentes financeiramente, se enquadram entre estas mulheres do novo século, visto que esta é uma maneira de sujeição variada dos séculos passados, exigindo além de entrega pessoal, um pouco de dom em dominação.


Entrevistamos mulheres de gerações diferentes, com personalidades únicas, cada qual com sua profissão, com modos diferentes de enxergar o futuro, mas que mostram um pouco da força e da feminilidade existente nos dias atuais:

“Geralmente, ouve-se falar que as mulheres, a cada transição de idade, sofrem crises de identidade que se agravam à medida que avançam décadas: de trinta para quarenta, de quarenta para cinquenta, etc.
Tenho cinquenta e cinco anos, portanto vivi duas transições e caminho para mais uma, rumo aos sessenta anos. A experiência mostrou-me que não dói nada avançar pelo tempo adentro, mais numa espécie de transmutação de nós mesmas do que num processo degenerativo. Talvez pense desta maneira porque, antes de qualquer coisa, busco estar bem comigo mesma, sem me importar com concepções do senso comum.
Gonzaguinha, em uma música lindíssima, diz exatamente o que eu diria, caso fosse poeta: “Hoje eu me gosto muito mais, porque me entendo muito mais também...”

(Celeste, 55 anos)


“O peso da responsabilidade das escolhas que definirão meu futuro, que se inicia a partir dos 20 anos, é a grande questão nesta época da vida de uma mulher. “A opção por uma profissão a ser seguida, a cobrança por independência pelos pais, as dúvidas entre priorizar a carreira ou os relacionamentos, enfim, são as escolhas nesta fase da visa que serão cruciais para tudo que serei daqui pra frente”.
(Ketrin, 22 anos)


“Gosto muito mais de mim agora, estou mais tranqüila em relação a vida, meus filhos já estão formados, me sinto mais realizada em todos os aspectos, e tudo isso, com a experiência adquirida ao longo da vida”.
(Rose, 49 anos)


Poemas para cada idade

20 anos
“Sou uma mulher madura
Que às vezes anda de balanço
Sou uma criança insegura
Que às vezes usa salto alto
Sou uma mulher que balança
Sou uma criança que atura”
(Martha Medeiros)

30 anos
“Para cada mulher de mais de 30, estonteante, inteligente, bem apanhada e sexy, existe um careca, velho, pançudo em calças amarelas bancando o bobo para uma garçonete de 22 anos.
Senhoras, eu peço desculpas! Para todos os homens que dizem, porque comprar a vaca se você pode beber o leite de graça? Aqui está a novidade para vocês: Hoje em dia, 80% das mulheres são contra o casamento, sabe por quê? Porque as mulheres perceberam que não vale a pena comprar um porco inteiro só para ter uma lingüiça. Nada mais justo”!
(Arnaldo Jabor)


40 anos
“Quarenta invernos recolheram-te a meditar no aconchego de teu coração,
Este manancial de amor e tranqüilidade, tecidos na experiência,
Que te fazem, mulher verdadeira por excelência”
(Davi Roballo)

50 anos
“Tenho os caprichos inerentes à natureza da mulher
abro a caixa de pandora que eu quiser
e lanço mão de todo mal e todo bem
avanço a passos largos
alcanço o ponto extremo e vou além
onde se estende a palpitação das células
e se prolongam feixes de neurônios
onde se nasce, morre ou se enlouquece
íntima de deuses e demônios”.
(Bruna Lombardi)

60 anos
“Físicamente aconteceram mudanças significativas, a energia não é mais a mesma da juventude. Mas, o indomável espírito, esse, não conhece limites, continua vivo dentro de nós, fazendo da vida cá fora, não uma aposentadoria do existir, mas um canto de plenitude
e liberdade “.
(Judit/Nefertari)

70 anos
”Aos 70 anos, para uma mulher: tu
vejo uma mulher distante amante
lutando contra o tempo desviante
uma mulher de células diamante
e oráculos védicos bramantes…
...uma mulher de hoje e de infinitos saberes e sabores de que se fazem mitos”
(Otília Martel)

80 anos e mais
“Aos 80 anos ela não se importa muito em olhar pra si mesma. Simplesmente põe um chapéu roxo e vai se divertir com a vida... Talvez nós todas deveríamos pôr o chapéu roxo mais cedo”.
(Autor desconhecido)


Ser mulher nos dias atuais é obter o poder de ação, contrariando um passado que já não encontra mais espaço para perdurar. A versatilidade, talvez, seja um dos maiores méritos femininos, pois resume exatamente a condição da mulher, que além de ser filha, tem quer ser mãe, esposa, profissional, amiga, e sem jamais se esquecer de ser, simplesmente, mulher.

   
O Portal ClicSoledade não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

Publicidade