Fique com o corpo em forma sem parecer o personagem Johnny Bravo

Malhar membros superiores em excesso pode sobrecarregar a coluna e os rins

Por Redação em 15/04/2010
nao. (Foto: Divulgação)
Fique com o corpo em forma sem parecer o personagem Johnny Bravo

Você certamente já deve ter visto este famoso personagem dos desenhos animados. Johnny Bravo (Cartoon Network) é conhecido pelo visual marcado pelo peitoral avantajado e braços fortíssimos que contrastam com as pernas pouco trabalhadas.

Ficar com o corpo definido e saudável é também a meta de muitos homens que investem pesado o ano inteiro na malhação.

O problema é que muitos deles, como Johnny Bravo, acabam exagerando nos exercícios que trabalham os membros superiores e ficam com o formato do corpo desproporcional, como se fosse um T.

Além do aspecto estético, existe o fator saúde: será que esta desigualdade causa algum dano para o organismo? A seguir, especialistas no assunto esclarecem nossas dúvidas e ensinam como conquistar músculos sem deixar de manter o equilíbrio entre as formas.

Excesso de exercícios ou treino errado?
Na maioria dos casos, a estética Johnny Bravo se dá por opção do homem, porém, esta escolha tem um fundo genético importante.

"Fica fácil entender porque os homens não gostam tanto de malhar os músculos inferiores (coxas, panturrilha). Eles não têm, geneticamente falando, uma resposta corporal favorável quando malham as pernas. Em geral, este privilégio fica para as mulheres", explica o personal trainer João Carlos Costa Pluz, membro da Personal Company.

"Os homens acabam desestimulados pelos resultados demorados da parte inferior e por isso compensam treinando mais o tórax". Para personal trainer Valéria Alvim, especialista do MinhaVida, a principal motivação para a busca deste formato de corpo é social. "Todo homem deseja ter braços fortes, peito e costas largas como sinal de masculinidade. É o perfil esperado do homem ideal e daí eles partem para o exagero", explica Valéria.

Tórax avantajado x saúde comprometida
O personal trainer da Studio Personal , em São Paulo, Edson Ramalho explica que, em geral, malhar mais a parte superior do corpo e ficar com o formato T, como é conhecido nas academias, pode causar danos expressivos à saúde como sobrecarregar a coluna e os rins, em função da hipertrofia excessiva.

"O desequilíbrio muscular não é interessante, pois os movimentos do dia a dia como correr, pular, subir escadas, sentar, levantar podem (e vão) causar lesões no futuro, pois os joelhos, a coluna e o quadril ficam sobrecarregados", afirma Edson.

Valéria Alvim também ressalta o comprometimento de algumas funções importantes do nosso organismo e defende o equilíbrio. "O certo é trabalhar todo o corpo. Se você deseja aumentar apenas a parte superior, poderá fazer um treino para hipertrofia para membros superiores e de resistência para membros inferiores, por exemplo. A desigualdade muscular causa desequilíbrio ósseo, muscular e compromete tendões e ligamentos, provocando a baixa da resistência, além de favorecer lesões, problemas de coluna, hérnias e dores", explica.

Desenho animado ou corpo sarado?
Por haver contra-indicações em relação ao formato T do corpo, os especialistas são taxativos e recomendam cautela na hora de treinar.

"Ele não é danoso para a saúde se você souber o limite de seu corpo. Um corpo saudável é aquele que se encontra em equilíbrio. Por isso é importante definir os objetivos que se deseja alcançar com o treino antes de começar a malhar e não exagerar", explica.

Dá para voltar atrás
Caso você tenha exagerado na dose e seu corpo esteja te incomodando, converse com seu personal para trocar seu treino e reverter os efeitos do excesso de exercícios localizados.

"Se o aluno não está feliz com o formato T, pode investir na repetição das séries de seu treino e diminuir o peso na hora da malhação, isso fará com que ele perca um pouco dessa massa excessiva sem ficar flácido", explica João.

Sugestão dos especialistas
Antes de começar a treinar, tenha em mente os seguintes passos:

-Procure um profissional e faça uma avaliação física

-Faça também uma avaliação nutricional

-Não comece a treinar sem antes saber suas condições de saúde através de exames cardíacos e teste de flexibilidade - Defina seus objetivos e quais são seus limites

-Pense se aquele é o resultado que você realmente espera para você.


Fonte: yahoo.com.br

   
O Portal ClicSoledade não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

Publicidade