Estatísticas da agricultura e pecuária em Soledade

Aproximadamente 35 a 40% da economia do município depende dos setores da agricúltura e pecuária.

Por Bruno Quevedo em 19/04/2010

   

nao. (Foto: João Alberto de Souza)
Estatísticas da agricultura e pecuária em Soledade

A agricultura e a pecuária promovem o crescimento do mundo inteiro. No Brasil, por exemplo, são cerca de 1.590 toneladas de soja que foram produzidas, só no ano de 2005, gerando emprego e renda. A cidade de Soledade não difere desse contexto: aproximadamente 35 a 40% da economia do município depende desses setores, sendo que o agronegócio pode até representar quase 60%.

Ademir Corbelini, chefe do escritório da Emater da cidade, divulga alguns números e informações sobre a agricultura e a produção. Segundo ele, nos últimos anos tem havido um grande crescimento na agropecuária e na produção de grãos.

A cultura da soja é a que mais se destaca, cerca de 23.500 hectares da cultura vêm sendo cultivados nos últimos anos, sendo que a área geográfica total da cidade é de 121 mil hectares, movimentando muito a economia. O agronegócio segue logo atrás da produção de grãos.

O milho é cultivado mais para consumo próprio, havendo produtores que possuem áreas de mais de 100 hectares plantados devido, sendo cultivados 2.500 hectares. A cultura também é relevante para a produção de leite, uma vez que a silagem contém milho.

Na cultura do feijão já houve áreas de 500 hectares plantados. Hoje o número ainda é expressivo, porém são apenas 250 hectares, sendo que estão localizados nas regiões mais coloniais e em propriedades pequenas.

O trigo, que é uma cultura de inverno, é produzido, em média, 2.000 hectares todos os anos, sendo que a região é bastante favorável por causa do clima frio. O solo requer uso de boa tecnologia e insumos para o trigo.

Produção total (média)

Soja: 40 sacas/hectare - quase 1 milhão de sacas, sendo que , em anos favoráveis, esse número é superado;

Milho: 60 sacas/hectare, cerca de 130 mil sacas por ano;

Feijão: 25 sacas/hectare;

Trigo: 45 sacas/hectare, 500 mil sacas;

Além da produção de grãos, há pecuária de corte, com cerca de 57 mil, sendo gerado lucros com a comercialização do gado de corte.

A produção de leite deve-se ao aumento do rebanho e está sendo impulsionada pela concorrência de empresas na região, onde cerca de quatro empresas estão comercializando na cidade.

O futuro depende da agricultura, uma vez que a população mundial está crescendo cada vez mais, segundo pesquisas, onde haverá a necessidade de produção, para a alimentação, muito maior que nos dias de hoje.

Produção: Maurício Orsolin

   
O Portal ClicSoledade não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

Publicidade