O poder do rosa

A cor vem com tudo na temporada fria, em roupas, acessórios e nas unhas. E nada de visual com cara de criança. Veja dicas e arrase

Por Redação em 22/04/2010

   

nao. (Foto: Divulgação)
O poder do rosa

Muito ligado à infância, o rosa não é exclusividade nos looks apenas de meninas e adolescentes, como mostraram os estilistas nas coleções apresentadas para a temporada outono/inverno 2010. Extremamente feminina, a cor aparece também para as adultas, não em looks monocromáticos no estilo Legalmente Loira, mas combinadas a tons mais sóbrios, como preto, marrom e até vermelho, que já foi sucesso na década de 1970. O resultado é chique e moderno.

O rosa é uma das marcas registradas da estilista Fabia Bercsek, que costuma usar várias tonalidades da cor em suas coleções, como matizes com bastante amarelo, cor de pétala, flamingo e algodão doce. Ela se define como de pele rosa com personalidade preta, o que é transmitido às criações. “Minha feminilidade é extrema, não é leve, nem piegas. É forte, e a cor intensifica essa minha ambiguidade.”

Outra entusiasta do rosa, a estilista Juliana Vaie, da Puket, acredita que a cor influencia as mulheres, até mesmo aquelas que não gostam do tom. “O rosa é muito feminino e combina com todas as mulheres, pois os diversos tons combinam com qualquer tipo de pele. Acredito que a cor influencie por lembrar a infância, pois toda mãe coloca rosa em suas filhas, então remete a boas memórias e recordações.” Para Juliana, os diferentes tons de rosa transmitem sensações distintas. “O clarinho pode passar calma, já o pink pode ser mais chocante e até mais feminino.” Nas lojas da Puket, as peças rosa são as mais vendidas.

Infantil?
Ícones do rosa, como as loiras Penélope Charmosa e Barbie, estão ligados à infância e às lembranças. Mas também exercem influência na moda. “Não existe mulher que não tenha brincado de Barbie quando pequena. A boneca é um ícone e até foi modernizada e anda junto com a moda”, diz Juliana. Para Fabia, é preciso tomar cuidado para não ser caricata. “É importante buscar a cor e os personagens como componentes da personalidade, que exige autoconhecimento, bom senso, uma visão apurada do próprio estilo e de como lidar com ele. Se não tiver, sugiro que seja básica e não se arrisque, mesmo!”

Tendo isso em vista, é possível, sim, usar rosa sem parecer infantil. Fabia acredita que o segredo está no mix e na personalidade de quem usa a cor. “Tem gente que não combina com rosa”, sentencia. Para arrasar no inverno, Juliana recomenda combinar rosa claro com preto. “Acho que é uma combinação superchique.” Outra dica é usar o rosa mais forte ou pink com camelo. Fabia indica usar rosa com marrom, preto ou um bom jeans.

Além dos designers de roupas e acessórios, o mercado da beleza também investe na cor para a temporada. Em maio, a Risqué lança oito esmaltes inspirados no universo de Penélope Charmosa. Gabriela França, gerente de produto da marca, explica que, para compor a linha, pensou-se no rosa como ícone de moda e na experiência da mulher, que carrega lembranças de criança. Isso levou à escolha da vaidosa personagem de Hanna-Barbera, criada em 1958 para pilotar o carro cor de rosa número 5 do desenho Corrida Maluca. “A Penélope é um ícone fashion, de inteligência, modernidade e do rosa.”


Fonte: ig.com.br

   
O Portal ClicSoledade não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

Publicidade