EXPOSOL: Feira das Pedras Preciosas e do simples

A EXPOSOL vai desde a venda de grandes pedras preciosas, até o simples algodão doce.

Por Bruno Quevedo em 07/05/2010

   

nao. (Foto: Divulgação: Assessoria de Imprensa)
EXPOSOL: Feira das Pedras Preciosas e do simples

As inúmeras atrações do evento reúnem um grande número de visitantes que buscam a feira não somente para ver a beleza das pedras ou fazer compras, mas como opção de diversão e entretenimento.

A coordenação, ano a ano, incrementa o local com mais atrações que visam aumentar o número de pessoas que prestigiam a feira.

Apresentações variadas na praça de alimentação, shows na arena e espetáculos culturais, são alguns exemplos das atrações oferecidas. Mas a EXPOSOL é mais, é inovadora.

A abertura oficial da feira brindou todos os presentes com uma grandiosa queima de fogos de artifício realizada pela equipe do famoso narrador de rodeios, César Paraná.

Em 2010 há também há a realização da cuca com linguiça, competição de chopp em metro e músicas tipicamente alemãs que trazem um pouco da alegria germânica para a feira.

Performances artísticas e pirotécnicas ralizadas pelo grupo Cia da Alegria, também divertem o público que passa, conforme a programação, em frente ao palco da Praça de Alimentação.

Crianças e adultos encontram na exposição de pequenos animais: um programa perfeito para ser realizado em família e poder conferir, ainda, uma bela mostra de artesanato.

A criançada, em especial, encontra no parque um grande número de brinquedos, de vários gêneros.

Entre os diversos expositores que ajudam a realizar a Exposol, o vendedor de algodão doce, Aldorí Teixera, natural de Estância Velha, revelou que percorre o Brasil trabalhando por grandes feiras e que só retorna para casa a cada seis meses.

O destaque de Aldorí fica por conta de seu super algodão-doce, com cerca de um metro, receita que faz a alegria da garotada. O vendedor, dizendo que sua guloseima é o maior algodão-doce do País, gabou-se falando que seu produto “é mais doce que doce de batata-doce”.

Finalizando, disse que já participou de várias feiras, mas que a Exposol é diferente.

Segundo ele “esse lugar é muito bonito, tem vários pailhões e muita gente trabalhando, as pedras são muito grandes e muito bonitas” - referindo-se às capelas de ametistas – “tem bastate gente passeando e a gente vende bem”.

É de forma ampla e agregando diferentes setores que a feira se consolida, cada vez mais, em todo o país como um grande evento de negócios que vão desde a venda de grandes pedras preciosas, até o simples algodão-doce.

Fonte: Assessoria de Imprensa

   
O Portal ClicSoledade não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

Publicidade