Acadêmico de Jornalismo faz intercâmbio em Portugal

A FAC - Faculdade de Artes e Comunicação/UPF - e o jornalismo presentes em Portugal.

Por Bruno Quevedo em 12/05/2010

   

nao. (Foto: Divulgação)
Acadêmico de Jornalismo faz intercâmbio em Portugal

Ampliar os conhecimentos acadêmicos e as experiências culturais.

É isso que a Universidade de Passo Fundo (UPF) proporciona a todos os seus estudantes por meio do Programa de Intercâmbio Acadêmico.

Com 55 de convênios firmados com instituições tradicionais da América e Europa, a UPF continua trabalhando para expandir suas relações internacionais.

Os resultados positivos do trabalho são comemorados a cada depoimento dos intercambistas que estão passando um semestre de estudos nas universidades parceiras.

Um exemplo é o estudante do curso de Jornalismo, Eugênio Giaretta, que está na Universidade de Coimbra neste semestre. Ele relata, por e-mail, a experiência, que considera maravilhosa.

Além de Giaretta, estão realizando intercâmbio em Coimbra neste semestre as acadêmicas Greici Petry e Michele Giacomini, ambas do curso de Farmácia, e Victor Hugo Folchini Sebben, também de Jornalismo.

Próximo semestre

Na seleção realizada recentemente para a realização de intercâmbio no segundo semestre de 2010 se inscreveram nove alunos para a Universidade de Coimbra, uma das instituições mais procuradas.

Nesta convocatória, foram oferecidas oportunidades de intercâmbio em 20 universidades estrangeiras, com um total de 71 formulários de candidaturas retirados pelos interessados na Assessoria para Assuntos Internacionais e Interinstitucionais da UPF.

Também no próximo semestre a UPF receberá intercambistas da Universidade de Verona, da Universidade Roma Tre, da Universidade de Extremadura, da Universidade Autônoma de Barcelona e da Universidade de Santiago de Compostela.

Será o semestre com maior número de alunos estrangeiros na UPF.

Confira o relato do acadêmico Eugênio Giaretta

“O caminho que se percorre até a concretização desta experiência não é, de todo, fácil. Mas, passados dois meses, é possível afirmar que cada obstáculo, por mais intransponível que possa parecer, torna- se minúsculo diante de tantas coisas positivas que ela é capaz de proporcionar àquele que a experimenta.

Poder dar sequência a um curso superior e, ao mesmo tempo, colocar-se em contato com novas e diferentes culturas, diferentes formas de pensar, é algo louvável, pelo valor que agrega a nossa caminhada pessoal e profissional. Descobrir aquilo que há de bom aqui, longe de nossa terra, de modo a repensarmos e melhorarmos aquilo que é nosso e, concomitantemente, passar a valorizar aquilo que nos pertence e que antes criticávamos, é algo que um intercâmbio acadêmico, qualquer que seja a instituição ou país de destino, proporciona de forma única.

Fazer novas e diferentes amizades, através do contato diário com pessoas de diversas partes do mundo, traz consigo a possibilidade de adquirir conhecimento acerca de realidades e experiências de vida distintas e, por que não dizer, interessantes. Ao mesmo tempo, alguns preconceitos, algumas barreiras que antes nos impediam de crescer como seres humanos, vão desaparecendo. E, se as portas para o crescimento profissional são importantes, este contato consiste em algo que acaba por abrir inúmeras delas.

É fácil concluir, portanto, que os benefícios vão muito além do âmbito acadêmico. Acima de tudo, alimenta-se a possibilidade de alargar os horizontes do conhecimento e, conseqüentemente, multiplicar a quantidade de ferramentas úteis na construção do próprio senso crítico capaz de proporcionar uma leitura mais ampla e verdadeira acerca do mundo, bem como da realidade que nos cerca de perto, cujas transformações, sempre no sentido de promover o bem comum, dependem, diretamente, de nossas atitudes.

Toda esta bagagem de valores, que um intercâmbio acadêmico possibilita construir, faz de nós, privilegiados por tal oportunidade, peças diferenciadas na busca por estas transformações. Sinto-me, também, realizado por poder representar a Faculdade de Artes e Comunicação, o curso de Jornalismo e, especialmente, a Universidade de Passo Fundo, em uma importante instituição no cenário mundial, como é a Universidade de Coimbra. Esse orgulho se deve ao fato de que esses três anos de caminhada junto a um curso de graduação na UPF, dispondo de todo o suporte necessário para meu crescimento pessoal e profissional, me ensinaram a fazer questão de carregá-la comigo onde quer que eu vá.

A UPF é uma instituição que busca sempre superar suas próprias marcas, na busca incansável pela excelência. O intercâmbio acadêmico é, portanto, uma oportunidade que o aluno tem de, também, fazer parte desta busca, colaborando para que a própria Universidade se beneficie de seu bom desempenho longe dela. Isso traz realização pessoal, uma vez que, bem desempenhando seu papel naquilo que é o objetivo desta modalidade, acaba por ficar na memória daqueles que ficam e daqueles que passam por esta instituição.

É por isso que apenas dois, dos cinco meses durante os quais permanecerei em Coimbra, já permitem concluir que a possibilidade de realizar um intercâmbio é, realmente, algo de melhor que uma Instituição de ensino superior pode oferecer a seus acadêmicos. Fico feliz, porque, a mim, coube apenas a tarefa de querer, de verdade, levando a sério, até aqui, cada etapa da graduação, algo importante para a concretização desse objetivo, e acreditando que era possível cumprir cada etapa com determinação. Felizmente, a UPF oferece um suporte invejável, mostrando os caminhos para que todo o processo, desde a inscrição do aluno até seu ingresso no país e instituição de ensino de destino, ocorra da melhor forma possível. A você, que deseja sentir o sabor desta experiência maravilhosa, basta querer. Sem dúvida alguma, o esforço vale a pena”.


Eugênio Giaretta, acadêmico do curso de Jornalismo.

Fonte: Assessoria de imprensa UPF

   
O Portal ClicSoledade não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

Publicidade