Obras no eixo norte da RSC-471 são inspecionadas por Yeda

O eixo Sul da rodovia foi liberado ao tráfego pelo Governo em dezembro de 2008.

Por Bruno Quevedo em 17/05/2010

   

nao. (Foto: Nélvio Tonatto)
Obras no eixo norte da RSC-471 são inspecionadas por Yeda

A governadora Yeda Crusius inspecionou, nesta sexta-feira (14), as obras da RSC-471, na região do Alto da Serra do Botucaraí. "Eu já havia me programado duas vezes para vistoriar as obras da RSC-471 Norte, mas as chuvas não permitiram. Hoje, eu vim até aqui para ver tecnicamente o que os moradores desta região estão comentando, que é uma obra de qualidade e de Primeiro Mundo", afirmou a governadora.

O investimento total RSC-471, que é o mais importante eixo para a ligação entre o Norte e o Planalto Médio e o porto de Rio Grande, no Sul do Estado, é de mais de R$ 400 milhões para um trecho de 110 quilômetros, divididos em três lotes. O primeiro trecho, entre Barros Cassal e Herveiras (54 quilômetros) está em andamento, com 98% da terraplanagem, 20% do revestimento e 100% das obras de arte especiais concluídos.

No trecho, estão sendo gerados 1 mil empregos diretos e 400 indiretos. No trecho entre Gramado Xavier e Barros Cassal, já estão prontos 40 quilômetros.

Quando for concluída, a RSC-471 produzirá uma expressiva economia nos custos da produção das três regiões, com redução do tempo de percurso e do consumo de combustível. Outro benefício será a melhoria no trânsito da Região Metropolitana de Porto Alegre no eixo da BR-116. Milhares de veículos de carga que atualmente cruzam a Capital, para chegar ao porto de Rio Grande, mudarão a rota, passando a usar a RSC-471.

O eixo Sul da rodovia foi liberado ao tráfego pelo Governo em dezembro de 2008.

Fonte: Informações da Assessoria de Comunicação do Governo do Estado

   
O Portal ClicSoledade não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

Publicidade