Grêmio perde de 3 a 1 e Santos vai à final da Copa do Brasil

Ganso, Robinho e Wesley garantiram a vaga na decisão.

Por Bruno Quevedo em 20/05/2010

   

nao. (Foto: Miguel Schincariol, Lancepress)
Grêmio perde de 3 a 1 e Santos vai à final da Copa do Brasil

O sonho de chegar à oitava final de Copa do Brasil terminou nas semifinais da Copa do Brasil, diante do Santos. Na noite desta quarta, na Vila Belmiro, a equipe do técnico Silas foi batida por 3 a 1. Os gols só vieram no segundo tempo. Na etapa inicial o Grêmio conseguiu segurar e empurrar o Santos para o campo de defesa. Os gols foram marcados por Ganso, Robinho e Wesley. O zagueiro Rafael Marques anotou o gol tricolor. no placar agregado, deu 6 a 5 – a primeira partida, no Olímpico, terminou 4 a 3 para o Grêmio.

O Santos chega à primeira final da Copa do Brasil. Vai encarar o Vitória, que despachou o Atlético-GO por 4 a 0 no segundo jogo das semifinais. A decisão será só depois da Copa do Mundo.

O Grêmio conseguiu fazer na Vila Belmiro o que havia prometido ou planejado durante toda a semana: ir para frente, atacar, ameaçar o Santos. Pelo menos no primeiro tempo. A estratégia de Silas funcionou quase plenamente, a não ser pelo gol que não veio – e isso fez falta no segundo tempo. A equipe suportou bem a pressão inicial, não se intimidou e começou a sair para o ataque. O espaço estava pela direita, com Jonas levando perigo no setor resguardado por Léo. Enquanto isso, o Santos apostava na velocidade com Neymar, Ganso e Robinho.

Neymar conseguiu amarelar Ozeia, e uma falta em Ganso rendeu cartão também para Hugo. Mas a zaga descaracterizada, composta por Edilson na direita, Ozeia e Rafael Marques no miolo e Joílson na esquerda deu conta do recado.

Mas até no volume de jogo e nas chegadas o Grêmio levou uma pequena vantagem. As melhores chances foram nos pés de Borges, invadindo a área pela esquerda. Uma parou nas mãos do goleiro Felipe. A outra foi pela linha de fundo. O Santos teve uma bola na rede pelo lado de fora com Wesley, um cabeceio perigoso de Robinho e uma chegada de Neymar, dentro da área, defendida por Victor. Nos minutos finais do primeiro tempo, Douglas combinou boa jogada com Jonas pela direita e chutou de fora da área, mas Felipe estava bem colocado.

Vale lembrar que Jonas sofreu pênalti aos 34 minutos ao ter a camisa rasgada na área santista por Edu Dracena. O árbitro mandou o jogo seguir e o gremista trocar a peça do uniforme.

Mas foi no segundo tempo que o pesadelo começou. O Grêmio voltou do vestiário perdido em campo. Assistiu ao Santos jogar, tabelar, pressionar. E foi num lance que parecia despretensioso que o time da Vila abriu caminho para a vitória. Da intermediária, o meia viu espaço e mandou um tijolaço indefensável aos 6 minutos.

O Grêmio se abateu, se perdeu em campo. Ficou apático. Hugo não conseguia puxar contra-ataques, perdia lances individuais. Douglas desapareceu, o time ficou sem articulação. Foi aí que Adilson começou a aparecer como anjo da guarda da zaga. Na cobertura, livrou pelo menos duas bolas perigosas de dentro da área.

Mas não adiantou muito. O Santos dominou a segunda etapa. Numa bola perdida na frente da área santista, o Grêmio levou um contra-ataque mortal. Em poucos toques, Robinho já estava cara a cara com Victor, que saiu do gol para tentar alguma coisa, ficou no meio do caminho e resolveu retroceder, mas Robinho mandou por cobertura, fazendo 2 a 0 aos 24 minutos. O time de Silas até chegou a esboçar uma reação quando Douglas alçou a bola para dentro da área. O goleiro Felipe bateu roupa e a bola caiu nos pés do zagueiro Rafael Marques, que descontou aos 28.

Silas ousou. Precisando pelo menos do 2 a 2, mandou a campo Leandro no lugar de Hugo, e o centroavante Willian na vaga de Willian Magrão, deixando o time com apenas um volante.

Mas a casa era do Santos, o jogo era do Santos e a classificação ficou com o Santos aos 41. Em mais um contra-ataque de muita velocidade, Wesley escapou pela esquerda, passou por Adilson com um toque, dando meia-lua, e com mais um drible, deixou Victor caído no gramado. Sem goleiro, ele bateu cruzado e carimbou a vaga para a primeira decisão de Copa do Brasil.

Nos minutos finais, expulsões. Jonas e Edu Dracena, que se estranharam durante toda a partida, foram um pouco antes para o chuveiro. E pelo segundo amarelo, Rafael Marques levou cartão vermelho também nos acréscimos.

Fonte:www.clicrbs.com.br

   
O Portal ClicSoledade não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

Publicidade