Sete jovens morrem no trânsito gaúcho

Acidentes ocorreram em Três de Maio, Picada Café e Porto Alegre.

Por Bruno Quevedo em 28/05/2010
nao. (Foto: Ronaldo Bernardi)
Sete jovens morrem no trânsito gaúcho

O trânsito do Rio Grande do Sul registrou em menos de oito horas sete mortes de jovens por acidente.

O primeiro ocorreu em Três de Maio. Por volta das 23h de ontem, um Vectra e um Logus bateram de frente na altura do quilômetro 32 da rodovia Três de Maio-Horizontina (ERS-342).

Em pelo menos um dos carros havia estudantes de uma universidade da região. Claudicir Stiegelmaier, de 28 anos, e Robson Wollmuth, de 22, morreram no local. Outra vítima, ainda não identificada, morreu nesta manhã no hospital. De acordo com a policia, a causa do acidente seria por causa de uma ultrapassagem malsucedida. Mais três pessoas ficaram feridas com a colisão.

O segundo acidente aconteceu em Picada Café, por volta das 4h desta sexta-feira quando um automóvel Celta saiu da pista e capotou na altura do quilômetro 213 da BR-116. Três jovens morreram. As vítimas são Djordan Wazlawosky, 21 anos, Guilherme Brito Lopes, 21 anos e Rafael Lopes Drum, de 18 anos.

Segundo a Polícia Rodoviária Federal, o condutor e proprietário do carro, Pablo Ghesla Enzweiler, de 20 anos, estaria alcoolizado. Ele sofreu apenas ferimentos leves. Os jovens eram amigos e voltavam para Gramado depois de participar de uma festa em no município de Dois Irmãos.

A última morte registrada no trânsito gaúcho ocorreu na Capital. Andrigo Ribeiro Vargas, de 22 anos, vinha em alta velocidade pela avenida Cristovão Colombo e não conseguiu vencer a curva na entrada para a Avenida Alberto Bins. Ele perdeu o controle do Ford Fusion e bateu no poste. Há suspeita de que ele e o carona estivessem disputando um racha com outro veículo.

Fonte: zerohora.com

   
O Portal ClicSoledade não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

Publicidade