Pesquisa inédita do IBGE vai mostrar dados sobre como brasileiros usam o tempo

Levantamento poderá apontar o tempo gasto pelas mulheres em trabalhos não remunerados

Por Redação em 30/05/2010

   

nao. (Foto: Divulgação)
Pesquisa inédita do IBGE vai mostrar dados sobre como brasileiros usam o tempo

A próxima Pnad (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio) apresentará estatísticas sobre o uso do tempo pelos brasileiros. Será a primeira vez que a Pnad trará esse tipo de dado, mas a data da divulgação do levantamento ainda não foi divulgada. A Pnad é feita pelo IBGE (Instituto Brasileiro e Geografia e Estatística) a cada dois anos. Atualmente a pesquisa está em fase de coleta.

Os dados sobre o uso do tempo serão essenciais para demonstrar, por exemplo, o trabalho não remunerado, tradicionalmente feito pelas mulheres no Brasil, diz a ministra Nilcéa Freire, da Secretaria Especial de Políticas para Mulheres.

Na América Latina, institutos de dez países - Cuba, México, Equador, Uruguai, Chile, Nicarágua, Guatemala, Costa Rica, Bolívia e República Dominicana – já fazem pesquisas sobre o uso de tempo por suas populações.

Neste domingo (30), durante a reunião da Cepal (Comissão Econômica para América Latina e Caribe), a ministra informou que a Pnad está buscando informações sobre como a população brasileira usa o tempo.

- Esse dado será importante não só para identificar o trabalho invisível, não remunerado, realizado em nosso país pela mulheres, mas também servirá de base para análises das relações de gênero que estabelecemos.

Nilcéa lembrou ainda que o estudo do uso do tempo já é feito na Espanha, onde se chegou à conclusão de que se o Estado fosse remunerar o trabalho doméstico das mulheres teria que pagar 12% do PIB.

- As mulheres são responsáveis por manter a roda girando e esse trabalho não é reconhecido como uma contribuição social, mas visto como uma atividade pessoal.

A ministra destacou também a parte do documento "A Hora da Igualdade. Brechas por Fechar, Caminhos por Abrir", que enfatiza a importância da inclusão das mulheres no mercado de trabalho para o desenvolvimento econômica dos países latino americanos e caribenhos.

- O documento mostra que as mulheres formam 50% da força de trabalho nos países da América Latina e do Caribe, mas ainda ocupam posições menos prestigiadas e trabalham em locais insalubres e precários.

Agência Brasil

   
O Portal ClicSoledade não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

Publicidade