Alunos do Mestrado em Design da UFRGS visitam CTPedras

Protocolo de Cooperação já demonstra resultados.

Por Redação em 02/06/2010

   

nao. (Foto: Hislie Ferreira/CTPedras)
Alunos do Mestrado em Design da UFRGS visitam CTPedras

Nesta segunda-feira, dia 31 de maio, o Centro Tecnológico de Pedras, Gemas e Jóias do Rio Grande do Sul (CTPedras) recebeu um grupo da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), que vieram conhecer os novos equipamentos que o CTPedras dispõe. Liderados pelos professores Lauren Duarte e Marcelo Mabilde, estiveram aqui duas alunas do Mestrado em Design, uma técnica do Laboratório de Design e Seleção de Materiais (LdSM), uma bolsista voluntária e duas bolsistas de iniciação cientifica. A visita foi possível devido ao Protocolo de Cooperação existente entre a Universidade de Passo Fundo (UPF) e UFRGS, assinado em março deste ano.

Hoje, o Centro Tecnológico tem em sua estrutura três equipamentos que possibilitam incrementar e dar formas nas criações feitas pelos designers das empresas. No ramo acadêmico, as tecnologias estão à disposição para experimentos e verificações de possibilidades. E foi com este intuito, que a aluna do Mestrado em Design da UFRGS, Patrícia Gabert, esteve em Soledade. Sua dissertação busca nos elementos da cultura gaúcha, como ossos, chifres, couro bovino, ágata e prata, definir nos cortes e aplica-los em jóias. “Na UFRGS, eu tinha disponível as técnicas de usinagem CNC e corte/gravação a laser. Busquei agregar mais uma tecnologia no meu trabalho, utilizando aqui no Centro Tecnológico a máquina de corte a jato d’água”, explica a estudante, que poderá acrescentar mais formas dentro do seu trabalho cientifico.

Flávia Lopes da Silveira, também aluna do Mestrado em Design, utilizou da estrutura do CTPedras para incrementar os seus experimentos. O seu trabalho, baseado nas imagens e formas do artista gráfico holandês Maurits Cornelis Escher, quer fazer uso da ágata como base de seus recortes. “Até então, vinha utilizando o acrílico. Mas agora pude experimentar as formas recortadas na ágata, que ainda precisa de algumas adaptações até o aprimoramento final”, pontua. Flávia conta que a idéia de sua dissertação é fazer com que as formas criadas pelo artista holandês, sejam aplicadas em pisos, objetos de decoração e até na joalheria.

O coordenador do CTPedras, Juliano Tonezer da Silva chama a atenção para a importância da estrutura hoje existente. “Os resultados do Centro Tecnológico vem aparecendo. O meio acadêmico já está vindo em busca das novas tecnologias”, comemora, e lembra que o empresariado também deve fazer uso dos equipamentos e incrementar os seus produtos.

   
O Portal ClicSoledade não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

Publicidade