Produtores intensificam implantação do trigo no Estado

Por Redação em 19/06/2010

   

nao. (Foto: Divulgação / Emater RS)
Produtores intensificam implantação do trigo no Estado

Com as condições meteorológicas auxiliando os produtores nos trabalhos a céu aberto, o plantio da atual safra de trigo pôde avançar 17 pontos percentuais na última semana, atingindo 47% da área total prevista, com 44% germinada e em boas condições. Segundo o Informativo Conjuntural, elaborado pela Emater/RS-Ascar, mesmo com o significativo avanço, a safra 2010 segue com atraso de 11 pontos em relação à média dos últimos anos.

As áreas semeadas com a canola prosseguem com bom desenvolvimento nas várias regiões do Estado, especialmente na metade Norte. A situação fitossanitária, até o momento, é boa, sem grandes comprometimentos de ataques de pragas ou doenças. O stand de lavoura é considerado muito bom nesta fase. A produtividade esperada é de 1.500 kg/ha para uma área de aproximadamente 22 mil hectares no RS.

A colheita da safrinha de feijão, no RS, está praticamente encerrada, restando aproximadamente 1% a ser colhido. A lavoura, que teve seu desenvolvimento atrasado em decorrência das condições climáticas, evoluiu sem grandes problemas, finalizando com boa produtividade e qualidade em quase todas as regiões produtoras.

Na região do Alto Jacuí, especialmente no município de Augusto Pestana, onde o amendoim é tradicionalmente cultivado, o último período com dias ensolarados foi bem aproveitado para a prática de arranquio. 98% da colheita já foi realizada na região, sendo 150 ha em Augusto Pestana e 20 ha em Ijuí. O rendimento tem sido bom no município de Ijuí, alcançando 5.000 kg/ha e razoável em Augusto Pestana, com 3.400 kg/ha. O preço se mantém estável em R$ 4,00/kg, debulhado.

Até o momento foram colhidos 27% da área plantada com batata-doce no município de Barra do Ribeiro (300 ha). As variedades em colheita são Catarina, Curitibana, Roxa e Americana. O produto se apresenta com boa qualidade e o preço médio está em R$ 5,00/cx de 20 kg.

Apesar da relativa falta de umidade, o desenvolvimento das pastagens hibernais é bom, algumas já estão permitindo um leve pastoreio. A baixa temperatura, ocorrida em períodos anteriores, favoreceu o perfilhamento da aveia e do azevém. A menor disponibilidade de água também está permitindo um bom enraizamento das plantas. Esses são dois fatores, segundo os técnicos, são importantes para um bom rendimento futuro. As operações de plantio de novas áreas com pastagens hibernais de ciclo anual estão praticamente concluídas.

   
O Portal ClicSoledade não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

Publicidade