Blatter reabre debate sobre tecnologia e pede desculpas

Presidente da Fifa se mostrou sensibilizado com polêmicas recentes por erros da arbitragem e admitiu mudanças no futebol

Por Redação em 29/06/2010

   

nao. (Foto: Divulgação)
Blatter reabre debate sobre tecnologia e pede desculpas

Joseph Blatter, presidente da Fifa, pediu desculpas para as seleções da Inglaterra e do México pelos erros de arbitragem que contribuíram para a eliminação das equipes nas oitavas de final da Copa do Mundo (reveja o lance de Alemanha x Inglaterra e de Argentina x México). Ele também disse que vai reabrir o debate sobre a introdução de recursos tecnológicos no futebol.

Blatter afirmou nesta terça-feira que se desculpou com os dirigentes das equipes e que as delegações de ambas as seleções aceitaram o seu pedido. "É claro que nós lamentamos quando vemos a evidência de erros de arbitragem. Óbvio que eles (mexicanos e ingleses) não estão felizes e é seu dever reclamar. Esperamos, com os dedos cruzados, que nos últimos jogos as decisões dos árbitros sejam corretas", disse o suíço.

O dirigente prometeu que a Fifa vai "reabrir o processo" sobre o uso de tecnologia de vídeo numa reunião do seu painel de elaboração de regras, que será realizada nos dias 21 e 22 de julho, em Cardiff, capital do País de Gales.

"É óbvio que, depois de tudo o que ocorreu, não teria sentido descartar uma nova conversa sobre tecnologia na reunião que teremos mês que vem", disse Blatter, mudando seu discurso de que o uso de máquinas não seria a solução ideal para o futuro do esporte.

Blatter revelou que a Adidas, fabricante das bolas usadas nas competições da Fifa, está trabalhando junto com a Universidade de Técnica de Munique para implantar um sistema de chips nas bolas. Porém, o alto custo e as dificuldades de produzir bolas em larga escala com os implementos estaria dificultando o processo.

A Fifa também vai atualizar o seu programa de treinamentos de árbitros (com o qual já gastou cerca de R$ 90 milhões, segundo Blatter) e vai estudar a colocação de mais dois auxiliares, que ficarão ao lado dos gols. A possibilidade de ter um segundo árbitro em campo, no entanto, foi descartada, assim como o uso dos telões para tirar dúvidas.

"Futebol é um jogo que nunca para. No próprio jogo da Inglaterra, enquanto se discutia se a bola tinha ou não entrado, a Alemanha teve um chance de gol. Não dá pra você permtir que um time pare o jogo para pedir o 'tira-teima', como se faz no tênis", afirmou o dirigente.

Blatter disse que a Fifa estabeleceu o prazo de outubro ou novembro para criar um novo conceito para melhorar o controle da partida pelos árbitros e assistentes "em competições de alto nível". Ele afirmou que o dossiê está "em cima da mesa presidencial".


Fonte: ig.com.br

   
O Portal ClicSoledade não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

Publicidade