Aterrissa avião que fez o 1º voo noturno movido a energia solar

Solar Impulse se manteve no ar durante 26 horas seguidas

Por Redação em 09/07/2010

   

nao. (Foto: Divulgação)
Aterrissa avião que fez o 1º voo noturno movido a energia solar

O avião Solar Impulse aterrissou às 9h da manhã (horário de Brasília) desta quinta-feira (8) na Suíça e completou assim o primeiro voo noturno da história movido unicamente por energia solar, após conseguir manter-se no ar por 26 horas seguidas.

O avião, pilotado por André Borschberg, pousou na base militar de Payerne (oeste), em meio aos aplausos de uma centena de espectadores.

O protótipo de avião - dotado de 12 mil células fotovoltaicas, de uma envergadura de 63,4 metros, semelhante a um Airbus A340 e 1,6 toneladas - decolou na quarta-feira em condições meteorológicas ideais até os 8.700 metros de altura, um recorde para um aparelho deste tipo.

Seu objetivo era acumular energia solar necessária para manter-se no ar durante a noite. O avião realizou várias viagens e voltas durante seu voo noturno a uma velocidade de 50 km/h a fim de preservar ao máximo a energia que tinha acumulado.

Sob um céu limpo, o protótipo de matrícula HB-SIA percorreu a pista e parou ao final de cem metros.

"É a primeira vez que um avião solar voa durante a noite", comemorou o chefe de equipe, Bertrand Piccard, visivelmente orgulhoso.

O aparelho poderia, inclusive, ter continuando seu voo. "Ele capta suficiente energia para ganhar altura e passar uma nova noite no ar", declarou Piccard, que recebeu o piloto e ajudou a abrir o "cockpit".

Piccard detalhou que o aparelho tinha, no amanhecer desta quinta, energia suficiente em suas baterias para continuar voando mais três horas, uma margem muito maior que a esperada.

"É um prazer estar de volta!", declarou Borschberg. "Tenho a impressão de continuar no ar", acrescentou este ex-piloto militar de 57 anos.

O aparelho decolou na quarta-feira às 6h51, a uma velocidade de 35 km/h, da pista da base de Payerne, aproveitando um dia radiante.

As células fotovoltaicas do Solar Impulse alimentam quatro motores elétricos, com