Investimentos do Estado crescem 120,7% entre janeiro e abril em relação a 2008

Por ASCOM RS em 20/05/2009

   

nao. (Foto: Jefferson Bernardes / Palácio Piratini)
Investimentos do Estado crescem 120,7% entre janeiro e abril em relação a 2008

Apesar da redução de 29,7% nos repasses federais, o governo gaúcho aumentou em 120,7% os investimentos nos primeiros quatro meses do ano, graças ao ajuste das contas públicas do Rio Grande do Sul. Em reunião da Junta de Coordenação Orçamentária e Financeira do Estado (Juncof), nesta terça-feira (19), no Palácio Piratini, a governadora Yeda Crusius disse que a destinação de recursos é uma resposta à crise mundial, com manutenção de empregos e sem criação de novas dívidas, o que mantém o déficit zerado no Estado. "Estamos no azul, compensando a queda de receitas da União e investindo. Vamos seguir o processo de ajuste fiscal", comemora a governadora.

Do total de investimentos previstos no Orçamento para o mês de abril (R$ 88 milhões), já foram empenhados R$ 57 milhões. Se comparado ao mesmo mês de 2008, o volume aumentou em 171%. Os números comprovam o compromisso do governo na aplicação de recursos, mesmo com os efeitos da crise internacional. A média mensal investida neste ano chega a R$ 41 milhões, contra R$ 19 milhões dos primeiros quatro meses de 2008.
Os quatro primeiros meses deste ano tiveram resultado orçamentário positivo em R$ 124 milhões, em decorrência do controle das despesas e do ajuste fiscal. A expectativa, porém, é que ficasse superavitário em R$ 426 milhões, o que demonstra o impacto da arrecadação abaixo do previsto. Para os Programas Estruturantes, já foram liberados R$ 201,6 milhões e empenhados R$ 122,3 milhões. Considerando também as despesas correntes dos programas, os gastos superam em 482% o montante no mesmo período em 2008.

No mês de abril, houve forte redução das transferências federais, que, em alguns casos, ficaram próximas a zero. Com a redução dos repasses do governo federal, nos quatro primeiros meses foram ampliadas para R$ 222 milhões as perdas do Fundo de Participação dos Estados (FPE), IPI-Exportação, Cide (contribuição referente a operações com combustíveis) e Lei Kandir. Enquanto isso, a redução de ICMS ficou em apenas 3,3%.

Yeda Crusius enfatiza que, mesmo sem contar com os recursos da Cide, o governo do Rio Grande do Sul segue construindo e reformando rodovias, como a RS-122, que liga a Serra à Região Metropolitana e teve investimento de R$ 27,4 milhões.

De acordo com o secretário da Fazenda, Ricardo Englert, o governo está cumprindo o compromisso assumido de aumentar os investimentos e manter controlado o custeio. "Estamos conseguindo, mesmo com uma queda importante nas transferências da União, cumprir com os compromissos assumidos", afirma. Englert explica que o Estado está mantendo com recursos do Tesouro os investimentos prioritários à melhoria da qualidade de vida dos gaúchos em função do equilíbrio financeiro alcançado no ano passado.

   
O Portal ClicSoledade não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

Publicidade