Giuliano abriu caminhos na Libertadores com cinco gols decisivos

Meia não é titular absoluto, mas é protagonista na campanha do Inter

Por Redação em 12/08/2010

   

nao. (Foto: Divulgação)
Giuliano abriu caminhos na Libertadores com cinco gols decisivos

Toda vez que ele levantou do banco de reservas para entrar em uma partida da Copa Libertadores acabou mudando ou alterando a história do jogo. Mesmo não sendo titular absoluto, o camisa 11 Giuliano marcou até agora cinco gols na campanha do Inter em 2010. Todos decisivos. Na noite de quarta, fez o gol de empate na primeira final com o Chivas, abrindo caminho para a virada colorada na casa do adversário.

Ele começou a saga com um gol que evitou uma derrota fora de casa, ainda na primeira fase. Fez o gol de empate no 1 a 1 com o Deportivo Quito, no Equador (veja aqui). Contra o mesmo adversário, mas no Beira-Rio, Giuliano mudou o rumo do Inter na Libertadores. Era a última rodada da fase de grupos. O placar estava 2 a 0 e, com isso, o adversário das oitavas de final seria o Cruzeiro. Seria. Aos 47 do segundo tempo, em jogada individual, o meia fez o terceiro (veja os gols), mudando o rival na fase seguinte: o Banfield.

Chegando às quartas, outro grande momento de Giuliano. O placar adverso no segundo confronto com o Estudiantes, 2 a 0 até os 43 minutos do segundo tempo, eliminava o Inter na competição continental. Mas o jogador mais uma vez manteve o Inter vivo com o 2 a 1 adverso (veja o gol) e classificado às semifinais para enfrentar o São Paulo.

Contra o tricolor paulista, uma reedição do duelo decisivo da Libertadores de 2006. Como de costume, começou a partida no Beira-Rio no banco de reservas. Porém, entrou no início do segundo tempo e com alguns minutos em campo, garantiu ao Inter a vitória de 1 a 0 dentro de casa (assista ao gol). Valeu pelo saldo, pois no Morumbi o São Paulo venceu por 2 a 1, resultado que servia ao Colorado.

Natural de Curitiba, Giuliano chegou ao Inter em 2009, vindo do Paraná Clube, como promessa para o grupo profissional. Aos 20 anos, participa de forma decisiva na campanha do Inter até a final da Libertadores, o que rendeu até o apelido de "Iluminado".

Na quarta da semana que vem, o Inter recebe o Chivas Guadalajara no Beira-Rio para a grande decisão. Não há critério de desempate por saldo de gols marcados fora de casa. Para faturar o bicampeonato da América, basta um empate. Derrota por um gol leva o jogo para a prorrogação. Mantendo-se a igualdade, a taça será disputada na cobrança de pênaltis.


Fonte: clicrbs.com.br

   
O Portal ClicSoledade não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

Publicidade