Execução da RST 471 virou vídeo institucional gaúcho

Obra que liga Soledade e Chuí motivou curta-metragem, lançado no Piratini

Por Redação em 27/08/2010
nao. (Foto: Camila Rodrigues)
Execução da RST 471 virou vídeo institucional gaúcho

Os passos de uma das maiores obras rodoviárias atuais do Rio Grande do Sul, a RST 471, virou vídeo institucional, lançado ontem pelo governo do Estado. Através do olhar do diretor, roteirista e produtor Paulo Nascimento, o curta-metragem, com duração de 20 minutos, conta a transformação da estrada considerada um corredor de ligação entre a Zona da Produção com o Porto de Rio Grande. Ao todo, são 692 km de rodovia, que começa em Soledade, no Norte gaúcho, e termina no Extremo Sul, em Chuí. O vídeo foi apresentado ontem no Salão dos Espelhos do Piratini. Além da governadora Yeda Crusius, estiveram presente representantes das empresas Conterra Construções e Terraplenagens, OAS Ltda e Grupo Andrade Gutierrez, que estão à frente da obra nos trechos I, II e III do eixo Norte da rodovia. O primeiro trecho da obra já foi concluído e liberado. No trecho II, conforme o líder operacional da OAS, Eraldo Batista, o viaduto Francisco Alves deverá ser concluído no dia 9 de setembro. Já a conclusão da pavimentação desse percurso está prevista para o dia 25 do mesmo mês. O diretor-geral do Daer, Vicente Britto Pereira, explicou que a ideia era produzir um documentário com visão diferenciada. "Queríamos a visão de um cineasta. Com um trabalho equilibrado entre a ficção e realidade", afirmou ele.

O cineasta acumula dois Kikitos, prêmio máximo do Festival de Gramado. "O mais difícil, quando se faz um vídeo institucional, é atrair talentos", disse o diretor, que convidou os atores Leonardo Machado (Kikito de Melhor Ator por "Em Teu Nome") e Fernanda Moro. O resultado, garante Nascimento, foi a descoberta de muitas novidades e a inspiração para novos trabalhos.

Correio do Povo

   
O Portal ClicSoledade não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

Publicidade