Obra traz abordagem pioneira da investigação sobre a busca humana da beleza através dos tempos

Coleção é composta por cinco livros que retratam a beleza em diferentes épocas

Por Redação em 25/10/2010
nao. (Foto: Divulgação)
Obra traz abordagem pioneira da investigação sobre a busca humana da beleza através dos tempos

A beleza tem sido uma busca universal e uma preocupação essencial desde a origem da humanidade. Para reunir conhecimentos e estimular o surgimento de novas perspectivas para a beleza através das ciências sociais, a Fundação L'Oréal decidiu lança uma coleção sobre o tema, desmitificando a ideia de que o assunto está relacionado à futilidade.

Dividida em cinco volumes – Pré-história, Antiguidade, Idade Clássica, Modernidade e Futuro, a coleção 100.000 Anos de Beleza é o primeiro trabalho a explorar o assunto com uma abordagem tão ampla de tempo e espaço. A tese central da publicação afirma que a busca pela beleza, por meio do corpo ideal, é um movimento contínuo desde a Pré-história. O modelo do corpo, o uso de cores, penteados e adereços, a nudez e as roupas definem a identidade cultural das sociedades e o seu status social.

Publicado pela editora francesa Gallimard, o livro é um esforço editorial que reúne 300 autores de 35 nacionalidades diferentes, que oferecem uma abordagem multidisciplinar e internacional sob a ótica da Antropologia, Arqueologia, Etnologia, Sociologia, Arte, Filosofia, Museologia e Psiquiatria.

Um dos destaques entre os autores é Francisco Ortega, espanhol que vive no Brasil há 14 anos. Doutor em filosofia pela Universidade de Bielefeld, na Alemanha, professor adjunto do Instituto de Medicina Social da UERJ (Universidade do Estado do Rio de Janeiro) e pesquisador do CNPq, Ortega é autor de seis livros e diversos artigos no Brasil, entre eles “O corpo incerto: corporeidade, tecnologias médicas e cultura contemporânea”.

Cada volume da coleção 100.000 Years of Beauty contém de 60 a 100 artigos e foi editado sob a direção científica de um especialista francês no período: o paleoantropólogo Pascal Picq (Pré-historia), o historiador e sociólogo Georges Vigarello (Antiguidade e Idade Clássica), o historiador Marc Nouschi (Modernidade), a etnóloga Elisabeth Azoulay, que também é responsável pela direção editorial da publicação, e a filósofa Françoise Gaillard (O Futuro). A obra, prefaciada por um ensaio do filósofo francês Michel Serres, foi editada em inglês e francês e está à venda na Amazon.com.


Fonte: clicrbs.com.br

   
O Portal ClicSoledade não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

Publicidade