Grêmio vence o Atlético-PR e ingressa pela primeira vez no G-4

No Olímpico, time de Renato Gaúcho ultrapassa concorrente com vitória (3 a 1)

Por Redação em 20/11/2010

   

nao. (Foto: Lucas Uebel / VIPCOMM)
Grêmio vence o Atlético-PR e ingressa pela primeira vez no G-4

Da zona de rebaixamento ao G-4 em dezenove rodadas. É o Grêmio de Renato Gaúcho. Neste sábado à noite o tricolor venceu o Atlético-PR por 3 a 1, no Olímpico, e chegou provisoriamente à 4ª colocação no Brasileirão 2010.

Na 17ª rodada o Grêmio estava entre os rebaixados. Agora, na 36ª, ingressa na zona de classificação à Libertadores pela primeira vez. Com 57 pontos os gremistas ultrapassam o próprio Atlético-PR, que vai para o 5º lugar, um ponto atrás.

A permanência do Grêmio no G-4 ainda neste final de semana depende de insucesso do Botafogo, que tem 56, e enfrenta o time reserva do Inter às 17h de domingo, no Rio de Janeiro.

Na próxima rodada o Grêmio visita o Guarani, em Campinas, às 17h de domingo. No mesmo horário o Atlético-PR também joga fora de casa, contra o Ceará, em Fortaleza.

Pressão e nervosismo

O primeiro tempo pode ser dividido em duas partes. Predomínio do Grêmio até os 18 minutos, quando o Atlético-PR empatou. A partir daí, muitas faltas, discussões com o árbitro Sálvio Spínola, e poucas oportunidades.

Houve grande contraste. Com muita velocidade nas transições ofensivas, o Grêmio obrigou os visitantes a se entrincheirar na área guarnecida por Neto, goleiro atleticano que desde o início precisou salvar a equipe em conclusões de André Lima e Lúcio.

Por merecimento, o primeiro gol não tardou. Aos 13, Fábio Rochemback recuperou a bola, Douglas lançou, André Lima fez a assistência de cabeça, e o zagueiro Neuton deixou o marcador no chão antes de marcar: Grêmio 1 a 0.

Cinco minutos depois, entretanto, o próprio Neuton cometeu pênalti em Guerrón. Paulo Baier cobrou forte, no meio do gol, e empatou. Interessado na igualdade, o Atlético-PR conseguiu arrefecer a velocidade inicial tricolor e equilibrou o confronto.

Irritados com as decisões do juiz, jogadores e torcedores do Grêmio passaram a se preocupar mais com protestos - dois pênaltis foram reivindicados; e no lance que originou o gol atleticano, os gremistas pediram falta. Em contra-ataques, o Atlético-PR quase virou ainda no primeiro tempo. Lúcio respondeu acertando o travessão.

Maestro, de volta

Quando a delegação do Grêmio chegou ao Estádio Olímpico, Douglas foi o último a desembarcar do ônibus azul personalizado. E desceu as escadas rumo ao vestiário sob aplausos e gritos de incentivo.

Criticado pelo erro que proporcionou o gol da vitória argentina sobre a Seleção Brasileira em amistoso disputado na última quarta-feira, o camisa 10 da equipe retribuiu o apoio transmitido pelos tricolores.

Aos 11 do segundo tempo, cobrando pênalti, Douglas recolocou o Grêmio à frente. Conhecido por 'Maestro', Douglas tirou Neto do enquadramento das fotografias. Mas desta vez a jogada foi contestada pelos atleticanos. Edilson recebeu de Rochemback, tabelou com Júnior Viçosa e caiu na área. Sálvio marcou, sem titubear.

Sérgio Soares tentou o empate, desfez o sistema tático 4-2-3-1 e apostou no 4-3-3, com a entrada de Maikon Leite - recuperado de lesão após três meses. O Grêmio se manteve no 4-4-2, pouco mais recuado, para sair em contra-ataques.

Bem sucedido na estratégia, o Grêmio conseguiu manter a vitória construída com gols de Neuton e Douglas. E ainda teve tempo de ampliar. Aos 43, Diego recebeu na intermediária, cortou para a perna esquerda e chutou rasteiro, no canto: 3 a 1. Em jogada de Douglas.

   
O Portal ClicSoledade não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

Publicidade