Trabalho em domicílio: mais de 10 milhões de brasileiros já atuam de dentro de casa

É importante ser disciplinado para que esse confortável recurso não atrapalhe a produtividade

Por Redação em 25/11/2010

   

nao. (Foto: Divulgação)
Trabalho em domicílio: mais de 10 milhões de brasileiros já atuam de dentro de casa

Mais de 10 milhões de brasileiros trocaram os escritórios pelo conforto do lar para exercer as atividades profissionais. A prática traz benefícios não apenas para os trabalhadores: reflete-se também para o contratante na forma de redução de despesas e de aumento de produtividade.

Na contracorrente dos pequenos empreendimentos que começam na garagem de casa e se mudam para os grandes escritórios, o chamado teletrabalho já está sendo explorado em multinacionais e em instituições públicas. A IBM é uma das pioneiras da prática no Brasil. A ideia de criar uma outra possibilidade de ambiente de trabalho foi ambicionada pelo avanço econômico, produtivo e de qualidade de vida pelo qual passam diversos países mundo afora.

Segundo o Conselho Regional de Administração do Distrito Federal (CRA/DF), a economia do trabalho do domicílio, obtida principalmente com o fim de aluguéis de salas e de sua infraestrutura, é significativa.

— Um dos maiores exemplos de sucesso é a Sun Microsystems, que deixa de gastar US$ 70 milhões por ano — pontua o presidente Carlos Ferreira.

A palavra-chave para assumir um cargo a distância é responsabilidade.

— O profissional deve ser disciplinado e equilibrado. Confiamos no trabalho dele. Não pode haver perder de foco — define Ferreira.

Por isso, deve-se conhecer bem o perfil da pessoa antes de indicá-la à prática.

— Tem que ser alguém de confiança, que conheça a empresa e os funcionários. Não pode ser uma escolha aleatória — alerta Álvaro Mello, diretor da Sociedade Brasileira de Teletrabalho e Teleatividades (Sobratt).

As funções mais comuns assumidas são as de call center, criador de sistemas, editor de livros, consultor e trabalhador manual.

Ambiente planejado

Além do respaldo tecnológico, o profissional teletrabalhador deve preparar o escritório domiciliar. A arquiteta Michelle Ferrarini, especialista em design de interiores, dá algumas dicas de como manter um ambiente organizado e confortável.

:: Cores: se a função requer mais concentração, indicam-se cores suaves e em tons pastéis, que proporcionam tranquilidade. Por outro lado, se o trabalho mexe com criatividade, é sugerido abusar do vermelho, do laranja e do amarelo, que são estimulantes.
:: Móveis: mesas e cadeiras devem estar em harmonia. Para isso, sugere-se que as cadeiras possuam regulagem de altura e de encosto, e que mesas estejam a uma altura de 75cm.
:: Iluminação: se a pessoa tem problemas de concentração, o ideal é utilizar uma luz branca, que desperte o profissional e o mantenha atento. Se a preferência for por um ambiente aconchegante, indica-se a luz amarela.
:: Prateleiras: são fundamentais. Elas evitam que os papeis e os livros de trabalho se misturem aos pessoais.
:: Janelas: é bom ter cuidado com a iluminação direta. A fim de evitar o reflexo na tela do computador, o ideal é que sejam instaladas a pelo menos 1,60m de altura. Se uma reforma não for possível, deve-se controlar a luz com persianas ou cortinas.


Fonte: clicrbs.com.br

   
O Portal ClicSoledade não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

Publicidade