Emprego temporário: dedicação e disciplina são palavras-chave para garantir efetivação

Mesmo sem contratação, experiência pode ser uma alavanca para outras oportunidades

Por Redação em 07/02/2011
nao. (Foto: Divulgação)
Emprego temporário: dedicação e disciplina são palavras-chave para garantir efetivação


Disciplina, pontualidade, pró-atividade, criatividade e bom relacionamento podem ajudar o trabalhador temporário a garantir um lugar no concorrido mercado de trabalho.

De acordo com uma pesquisa, o faturamento do setor de trabalho temporário foi de R$ 19 bilhões por ano, entre 2009 e 2010, e a média mensal de trabalhadores temporários é de 902 mil. O estudo foi feito pela Asserttem (Associação Brasileira das Empresas de Serviços Terceirizáveis e de Trabalho Temporário) e pela Sindeprestem (Sindicato das Empresas de Prestação de Serviços a Terceiros, Colocação e Administração de Mão-de-Obra e de Trabalho Temporário no Estado de São Paulo).

— A cada ano estes números crescem, aumentando as oportunidades para quem está fora do mercado de trabalho — afirma Gledson Rossetti, coordenador de marketing e negócios da empresa de recursos humanos Global Network.

O trabalho temporário é regulamentado pela Lei Federal nº 6019/74 e é uma alternativa legal para atender demandas em épocas específicas – como festas de fim de ano, Natal, Páscoa e Dia das mães – ou a substituição de funcionários efetivos que estão afastados.

— A substituição do colaborador efetivo pode ocorrer por motivo de doença, acidente, férias e até licença-maternidade. Muitas vezes não é vantajoso para a empresa suprir sua ausência com a admissão de um novo funcionário ou com o remanejamento de algum trabalhador de outra área, então é feita a contratação de um temporário.

Efetivação

Os dados da Asserttem e da Sindeprestem também mostram que o percentual de efetivação do trabalho temporário neste mesmo período foi de 37,3%, enquanto de 2008 para 2009 foi de 36,3%.

— É impossível todos os temporários serem contratados pelas empresas. Por isso é fundamental se destacar e focar em resultados para aumentar as chances de efetivação.

Perfil ideal

Rossetti aponta que alguns fatores como disciplina, pontualidade, pró-atividade, criatividade e bom relacionamento são essenciais para ser visto com bons olhos pela organização. A postura do funcionário temporário deve ser a mesma de um efetivo e otimismo nunca é demais.

— Seja agradável, contagie as pessoas que estão perto de você e saiba trabalhar em equipe, sempre respeitando a opinião de outras pessoas e sugerindo novas ideias. Flexibilidade e facilidade em se adaptar a novas realidades são outras qualidades muito valorizadas pelas empresas que buscam novos talentos — enfatiza.

O especialista observa que também é importante estar atento ao perfil da empresa e isto pode ser feito através da análise de sua missão, valores e princípios. Outra forma de demonstrar comprometimento com a empresa é investir na sua formação profissional.

Apesar do trabalho temporário ter a duração de no máximo três meses – podendo ser renovado uma vez pelo mesmo período segundo a legislação vigente -, cursos, livros e palestras nunca são demais.

— Mesmo que não haja efetivação este investimento contará pontos extras no currículo e pode servir como uma alavanca para outras oportunidades, até mesmo na empresa que o contratou provisoriamente — considera.



Fonte: clicrbs.com.br

   
O Portal ClicSoledade não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

Publicidade