Viagem internacional contribui para a formação acadêmica dos alunos

Atividade é um dos diferenciais da Escola de Administração da IMED

Por Redação em 22/02/2011

   

nao. (Foto: Divulgação)
Viagem internacional contribui para a formação acadêmica dos alunos

Com o objetivo de aprimorar o conhecimento dos alunos da graduação e da pós-graduação da IMED, a Escola de Administração promoveu uma Viagem Internacional de Estudos Argentina-Chile. Entre os dias 13 a 21 de fevereiro, o grupo da IMED percorreu as cidades de Mendoza, Córdoba, Santiago, Valparaíso e Viña Del Mar.

O professor da IMED, Me. Claudionor Laimer, que organizou o roteiro da viagem, frisa que todas as visitas foram acompanhadas por guias locais, que além de possibilitar o contato com a língua castelhana, foram importantes no repasse de conhecimentos sobre os aspectos econômicos, demográficos, culturais, históricos e sociais.

De acordo com o professor a viagem foi muito proveitosa e, pois possibilitou aos participantes conhecer aspectos sócio-culturais e econômicos que agregam na formação dos alunos de graduação e de pós-graduação da IMED.



Diário de Viagem



O professor da IMED, Me. Claudionor Laimer, faz um relato da experiência que teve durante a visita nos país da Argentina e Chile.

“Na primeira etapa da viagem, realizamos um city tour na cidade de Mendoza (Argentina), que para sobreviver depende das águas da Cordilheira dos Andes. A cidade sofre frequentemente pequenos tremores de terra que muitas vezes não são sentidos pela população. Os mendocinos estão preparados para eventuais terremotos, pois contam com uma grande quantidade de praças para lazer, que servem como refugio. Além disso, as árvores são cuidadas pela população, sendo que todas as suas ruas são arborizadas. Além disso, Mendoza conta com canais de água que percorrem toda a cidade, possibilitando melhores condições de vida.

Em Mendoza, foi possível conhecer o Parque San Martin, onde está localizada a Universidad Nacional de Cuyo, sendo a principal universidade do local. Foram realizadas visitas na empresa PASRAI – que produz azeite de oliva -, na Bodega VISTANDES (cujo significado é a vista para a Cordilheira dos Andes) – uma vinícola que produz vinhos finos para exportação (as parreiras são irrigadas pelas águas da Cordilheira dos Andes -, e no Casino Regency de Mendoza, que também movimenta a economia local.

A segunda fase da viagem foi iniciada com a travessia da Cordilheira dos Andes, chegando a Santiago, onde foi realizada um city tour nos principais pontos turísticos e culturais da cidade, como Palácio La Moneda, Universidad do Chile, Catedral, etc...

Na sequência, foi realizada visita na vinícola Concha Y Toro (cujos parreirais recebem águas da Cordilheira dos Andes no processo de irrigação), sendo considerada a segunda marca vitivinícola mais famosa do mundo. A estratégia de marketing conta com um acordo com o time inglês de futebol Manchester United, visando reforçar sua marca, principalmente em mercados como o Leste Europeu e os países nórdicos.

Logo após, foram visitadas as cidades de Valparaíso - onde foi possível conhecer o importante porto de exportação de produtos chilenos -, e Viña Del Mar – uma cidade turística com praias banhadas pelas águas do Oceano Pacífico, que juntam muitos turísticas em certas épocas do ano.

Já na fase final da viagem, retornamos pela Cordilheira dos Andes e nos dirigimos a cidade de Córdoba (segunda maior cidade da Argentina). No local, visitamos os principais pontos s da cidade, em especial a Universidad Nacional de Córdoba, considerada a primeira universidade da América Latina, fundada em 1613.

A universidade é pública e tem entorno de 110.000 alunos de graduação e pós-graduação, nas mais diversas carreiras. O Campus universitário é conhecido como “cidade universitária” e conta com uma grande infra-estrutura, também é considerada pelos cordobeses uma cidade independente”.

   
O Portal ClicSoledade não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

Publicidade